Ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes comandará PSDB nas eleições
Ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes comandará PSDB nas eleiçõesFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Prestes a assumir a presidência do PSDB, no início do mês de junho, o ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes, afirmou que, tão logo tome posse, vai procurar o comandante nacional da sigla, Tasso Jereissati, para apresentar uma proposta que considera que o ninho tucano deveria encampar: uma assembleia nacional constituinte exclusiva para tratar de uma profunda reforma política e do sistema de Governo.

Pela sua proposta, essa Constituinte exclusiva teria que ser instalada, se possível, ainda este ano. E com uma condição: as pessoas que participassem do colegiado não poderiam ser candidatos nas eleições de 2018.

Defensor do sistema parlamentarista, Elias Gomes afirma que se o Brasil tivesse adota o sistema lá trás, desde que a presidente Dilma Rousseff começou a enfrentar os problemas políticos, o Brasil não estaria como está.

“Se tivéssemos feito isso lá trás, até a presidente Dilma poderia estar como presidente, mas o País teria outro modelo de gestão. Se não desse certo, o governo era deposto e formado um novo gabinete”, avaliou o tucano.

Elias também vê como complicada a situação do presidente Michel Temer e que, há mais de 10 dias, propôs um pacto nacional, lastreado em cinco pontos, começando pela estabilidade da economia, com a manutenção de Henrique Meireles no Ministério da Fazenda.

Também pregou um ministério tripartite, sendo um terço formado por acadêmicos, outro terço por representantes da sociedade civil organizada e a última parte da política. Como terceiro ponto defende a aprovação de uma agenda mínima de reformas, além do apoio total às apurações dos delitos aos corruptores e corrompidos, além da constituinte exclusiva.

Sobre o eventual substituto de Michel Temer, Elias defende que seja um pacificador e lembrar que no dia em que estourou a crise, em um arquivo que escreveu, foi a primeira pessoa a citar o nome do ex-ministro Nelson Jobim para substituir o peemedebista.

“Por fim, mesmo diante da escassez de lideranças com expressão no Brasil, venho lembrar de um nome que, ao meu ver, é o mais talhado para esta missão: o brilhante magistrado Nelson Jobim, ex-presidente do STF, com próximo diálogo ao judiciário, ex-ministro da Justiça do Governo FHC e ex-ministro da defesa do governo Lula, com ampla circulação no mundo da política, podendo articular com forcas partidárias que se digladiam há anos”, citou no texto, escrito no último dia 18. 

assuntos

comece o dia bem informado: