Marcos Loreto em reunião com Márcio Stefanni e César Caúla
Marcos Loreto em reunião com Márcio Stefanni e César CaúlaFoto: Divulgação

Presidente em exercício do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), o conselheiro Marcos Loreto recebeu, nesta terça-feira (20), o secretário estadual de Planejamento e Gestão do Estado, Márcio Stefanni, e o procurador-geral do Estado, César Caúla. Na reunião, o auxiliar do governador Paulo Câmara (PSB) entregou cópia do relatório das ações executadas pelo Governo do Estado na Mata Sul, após as cheias de maio.

O relatório da “Operação Prontidão” tem 47 e compreende o histórico de chuvas que caíram na região em maio, deixando desabrigados ou desalojados, os danos causados aos prédios públicos, as ações adotadas nas áreas de educação, saúde, água e energia elétrica. Compreende, ainda, as ações na área de segurança pública, a arrecadação de donativos, a instalação de escritórios nos municípios atingidos pelas cheias e os recursos liberados pelo governo federal para o enfrentamento dos problemas.

“Como fizemos nas cheias anteriores (2010 e 2011), vamos examinar este relatório com a responsabilidade e a sensibilidade que o caso requer”, afirmou o conselheiro.
O secretário estadual fez uma explanação sobre a destinação dos recursos que o governo federal enviou para Pernambuco até o momento. Desse montante, R$ 17,5 milhões para “ajuda humanitária” e R$ 5,5 milhões para a limpeza das cidades.

De acordo com Stefanni, o governador Paulo Câmara continua esperando uma resposta positiva do BNDES sobre o pedido de empréstimo de R$ 600 milhões para investimentos em obras de infraestrutura.

Uma parte desses recursos será destinada à conclusão de quatro das cinco barragens de contenção que foram projetadas para o Agreste e Mata Sul, ainda no governo de Eduardo Campos, e que se encontram paralisadas. Apenas a de Serro Azul, em Palmares, foi concluída pelo Governo do Estado.

Além disso, o relatório detalha as providências tomadas pelo Governo do Estado, para amenizar o sofrimento dos atingidos pelas chuvas, a exemplo da postergação do pagamento do ICMS por parte dos comerciantes e a antecipação de duas parcelas do programa Chapéu de Palha.

O presidente Marcos Loreto garantiu que o relatório seria encaminhado ao relator das contas da Casa Militar do Governo do Estado.

assuntos

comece o dia bem informado: