Plenário da Alepe durante reunião desta terça-feira (20)
Plenário da Alepe durante reunião desta terça-feira (20)Foto: Arthur Marrocos/Divulgação

Policiais militares de Pernambuco ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na tarde desta terça-feira (20), para reivindicar mais diálogo com o governador e a revogação da expulsão dos dirigentes da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE). No entanto, a presença maciça no plenário foi por deputados oposicionistas.

Os parlamentares fizeram pronunciamentos engrossando o pedido dos policiais, enquanto os governistas tentaram esvaziar a sessão.

Durante a reunião, a bancada de oposição se revezou na tribuna para criticar o que chamaram de inabilidade e truculência de Paulo Câmara em lidar com a situação. O deputado estadual Joel da Harpa (PTN) fez a linha de frente e desferiu críticas a Câmara e ao secretário de Defesa Social, Angelo Gioia. Na avaliação do parlamentar, o governador incentiva a perseguição aos PMs.

Do lado de fora da Casa, onde era esperado um protesto, um grupo composto de integrantes de associações se reuniu em frente à Alepe.

O vice-presidente da ACS-PE, Nadelson Leite, alvo de expulsão, criticou a atitude do Governo do Estado. Leite afirmou que o grupo não vai "baixar a cabeça" para o Governo e citou números da segurança em Pernambuco. Para ele, existe perseguição política. O dirigente também criticou a atuação de Gioia e disse que a categoria luta com melhorias.

Com informações de Ulysses Gadêlha e Luiz Filipe Freire, da Folha de Pernambuco.

assuntos

comece o dia bem informado: