Pedro Josephi, da Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP)
Pedro Josephi, da Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP)Foto: Divulgação

O Ministério Público de Pernambuco pediu nesta terça-feira (31), a absolvição do advogado Pedro Josephi, ex-candidato a vereador pelo PSOL, em 2016, e de outros líderes estudantis envolvidos na organização dos protestos contra o aumento das passagens em 2013.

Josephi, que na época era Secretário do Diretório Central de Estudantes da Universidade Católica de Pernambuco, foi acusado pelo crime de dano ao patrimônio público e incêndio. A defesa ficou a cargo da advogada Maria Carolina Amorim e de Ronnie Preuss Durte, presidente da OAB-PE, que afirmaram acreditar desde o início na inocência de Pedro Josephi por conhecerem a conduta republicana e democrática do mesmo na sua luta política e com os movimentos sociais.

Em seu parecer, o promotor de justiça Euclides Rodrigues Júnior justificou o pedido na ausência total de provas que liguem Josephi aos danos causados nas passeatas contra o aumento das passagens em agosto de 2013. “Não é possível afirmar que aquela ação era realmente parte da depredação e nenhuma das testemunhas afirmou ter visto ele danificando o bicicletário", afirmou o promotor. O MPPE ainda pediu a absolvição de todos demais que estavam sendo acusados de crime de incêndio e dano qualificado.

O processo será agora julgado pelo juiz Paulo Victor da 11ª Vara Criminal da Capital (PE) e a expectativa da defesa é pela absolvição. "Desde o início, estávamos confiantes que a justiça seria feita. Participar dos movimentos sociais e reivindicar os direitos da população, no caso, melhorias pelo transporte público, não é crime. O parecer do Ministério Público que pediu a nossa absolvição é uma pequena vitória. Esperamos que a justiça possa, rapidamente, declarar nossa inocência" afirmou Josephi.

assuntos

comece o dia bem informado: