A proposição do deputado Isaltino Nascimento (PSB)  é para fortalecer o avanço do cultivo de produtos orgânicos no Estado
A proposição do deputado Isaltino Nascimento (PSB) é para fortalecer o avanço do cultivo de produtos orgânicos no EstadoFoto: João Bita/Alepe

Após a bancada de oposição da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) criticar o déficit de R$ 972,9 milhões nas contas do Governo do Estado, registrado no Relatório Resumido da Execução Orçamentária, nesta terça-feira (20), o líder do governo na Casa, deputado estadual Isaltino Nascimento (PSB), lançou uma nota, em defesa da gestão socialista. Segundo o parlamentar, “o Governo de Pernambuco tem uma agenda administrativa séria com foco no desenvolvimento, que vem sendo seguida e que tem garantido ao Estado fazer o dever de casa e ir além, com novos investimentos”.

“Se comparar 2016 e 2017, o Estado gastou ano passado R$ 550 milhões a mais em Saúde e Educação, R$ 253 milhões com folha de pessoal na área de segurança e R$ 186 milhões em investimentos em outras áreas”, ressaltou, em nota.

Leia também
Com déficit de R$ 972 mi, governo vira alvo da oposição


Ao se referir às despesas com pessoal, Isaltino destaca que "os gastos cresceram 11,5%, motivado pela melhoria dos salários para as polícias, servidores da saúde e educação". "Só a folha das polícias cresceu quase 15%, o que mostra a preocupação do Governo com a segurança. Vale lembrar que gastamos R$ 1,2 bilhão a mais em saúde e educação do que manda a Lei de Responsabilidade Fiscal. São decisões estratégicas e importantes do Estado em áreas fundamentais", apontou.

Na sua visão, o equilíbrio das contas públicas é outra marca da gestão de Paulo Câmara, "que vem pagando em dia os servidores e realizando os serviços de manutenção". "O Governo de Pernambuco fez investimentos da ordem de R$ 1,6 bilhão, um crescimento de 13% em relação a 2016 com o objetivo de melhorar a infraestrutura local, apesar da crise que assola o País. Sobre os restos a pagar, o Governo quitou 96% da despesa em 2017 e ficaram 4% de restos a pagar para 2018. Agora em janeiro já pagou mais de um terço do valor”, reforçou.

Por fim, o deputado aproveitou para criticar a deputada Priscila Krause (DEM), que divulgou uma nota condenando o déficit nas contas do governo. "A diferença entre um governo progressista de esquerda e o governo conservador e privatista que a deputada Priscila defende é exatamente a prioridade que nós damos ao fortalecimento do serviço público para atender a sociedade. Diferente do que a deputada e o Governo Federal defendem, que é o capital privado e a descaracterização do que é o serviço público”, colocou.

assuntos

comece o dia bem informado: