Preso desde abril, ex-presidente Lula aparece liderando todas as pesquisas de intenção de voto
Preso desde abril, ex-presidente Lula aparece liderando todas as pesquisas de intenção de votoFoto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Na esteira das articulações regionais, o Partido dos Trabalhadores realiza, nesta sexta-feira (8), em Contagem, em Minas Gerais, o Ato Nacional de lançamento de pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República. Minas é o segundo maior colégio eleitoral do Brasil, com 15.043.866 eleitores, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e o maior estado governado pelo partido.

Líder nas pesquisas de intenções de votos, o petista cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão em Curitiba, após ter sido condenado em segunda instância por corrupção passiva. Uma carta do ex-presidente deve ser lida durante o evento, que terá transmissão ao vivo pela internet. A legenda aguarda a presença de movimentos sociais, artistas, intelectuais, religiosos e diversas lideranças.

Estarão ladeados a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), o senador Humberto Costa (PT) e a vereadora do Recife Marília Arraes (PT), pré-candidata ao Governo de Pernambuco. Além da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), especulada como candidata ao Senado, e o empresário Josué Alencar (PR) - filho do ex-vice de Lula, José Alencar -, cotado para a vice do petista.

Diante do cenário vivido por Pimentel - que está sofrendo processo de impeachment na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), mas ainda assim possui candidatura competitiva -, o ato no estado é um reforço simbólico ao governo. “Minas é um estado importante para o País e para o partido. Sempre deu vitórias importantes para Lula, para Dilma e para o PT”, destacou o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro.

Além do ato de lançamento da pré-candidatura de Lula, haverá encontro dos presidentes estaduais do partido com Gleisi Hoffmann, nesta sexta, e reunião da Executiva nacional, no sábado (9). “Vão ser dois dias intensos de trabalho reforçando a candidatura de Lula e do projeto para o País, além do reconhecimento do governo Pimentel. (Minas) É um estado estratégico”, pontuou Vivian Farias, membro da Executiva nacional do PT.

Apesar dos petistas não falarem abertamente, há o receio do PT em se tornar uma legenda regional - de Norte e Nordeste -, caso Pimentel perca a eleição mineira. Por isso, o esforço do partido em realizar o ato no estado e de fechar a aliança com o PSB em Minas, em contrapartida do PT apoiar o PSB em Pernambuco. Nos bastidores, as movimentações do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), em direção à candidatura estadual e à aliança como PDT, que no primeiro momento assustaram os petistas, já não melindram.

comece o dia bem informado: