Geraldo Alckmin
Geraldo AlckminFoto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) desembarca, nesta sexta-feira (22), em Pernambuco, para prestigiar o São João de Caruaru, a convite da prefeita da cidade, Raquel Lyra (PSDB) - recém-designada para construir a pauta de segurança pública no projeto presidencial do candidato tucano. Explorando a região Nordeste, onde o PSDB tem menor aceitação, a vinda de Alckmin mira a repercussão regional dos festejos juninos no Estado e traz em seu radar a necessidade de atrair para o seu palanque partidos como o DEM, do deputado e pré-candidato ao Senado Mendonça Filho.

Leia também:
Diante de aproximação com Ciro, Alckmin conversa com DEM
Alckmin reafirma apoio à candidatura de Doria em São Paulo


Segundo o deputado paulista Ricardo Trípoli (PSDB), a agenda foi fechada, nesta quarta (20), em Brasília, na sede do PSDB, mas os detalhes ainda são desconhecidos. O presidenciável desembarca direto em Caruaru às 17h e segue para o Sítio Macambira, às margens da BR-104, onde será recebido pelo ex-governador de Pernambuco, João Lyra, e pela prefeita Raquel Lyra, junto a correligionários e lideranças locais. O deputado federal e presidente do PSDB-PE, Bruno Araújo, e o deputado federal Betinho Gomes estão entre os integrantes da comitiva de Alckmin.

À noite, o tucano seguirá para a Estação Ferroviária, espaço cultural da cidade e um dos principais polos de animação durante as festas juninas, seguindo para o Pátio do Forró, onde encerra sua visita a Pernambuco. Embora não esteja no roteiro divulgado oficialmente, é esperada uma passagem do ex-governador pelo Recife, onde deve se reunir com empresários. O destino seguinte será Campina Grande, na Paraíba, onde, segundo Trípoli, a condução fica a cargo do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB).

   DEM

Os detalhes da vinda a Pernambuco ficaram nebulosos, num primeiro momento, porque Alckmin passou a quarta-feira em Brasília, em consecutivas reuniões, onde sua equipe de campanha esteve toda mobilizada. O ex-governador está, hoje, na casa dos 6% das intenções de voto, de acordo com a última pesquisa do Datafolha, por isso está se esforçando para reforçar seu palanque.

O apoio do DEM, segundo os tucanos, é a prioridade, entretanto o presidente da Câmara e pré-candidato ao Planalto, Rodrigo Maia, está propenso a marchar com o ex-governador Ciro Gomes (PDT), o que deixa o partido numa situação de racha. A candidatura de Maia era dada como certa, mas a inviabilidade do democrata forçou uma ação estratégica onde o tom é apoiar um candidato com chances reais de vitória.

Correndo pelo outro lado, o deputado federal Mendonça Filho promoveu, na quarta, um café da manhã na sua residência em Brasília, onde Alckmin falou sobre sua estratégia de campanha para o prefeito de Salvador e presidente do DEM, ACM Neto. Segundo informações da Folha de S. Paulo, o presidenciável fez um discurso garantindo que teria o apoio de PSD, PTB, PPS e PV.

Mendonça, que já foi cotado para ser vice de Alckmin, encontrará o ex-governador no Sítio Macambira, em Caruaru, o que é visto pelos tucanos como um gesto de cordialidade. "(No encontro) fizemos uma análise do cenário nacional. Eu defendo a candidatura de Alckmin se Rodrigo (Maia) não for candidato. O DEM, hoje, não tem nenhuma definição no processo sucessório, mas eu pessoalmente defendo Alckmin. A minha opção não é por conta de pontuar bem nas pesquisas ou não, é uma decisão política", frisou Mendonça.

assuntos

comece o dia bem informado: