Vereador do Recife Ivan Moraes Filho (PSOL)
Vereador do Recife Ivan Moraes Filho (PSOL)Foto: Beto Figueiroa/Divulgação

No Recife, parlamentares usaram a tribuna durante as sessões legislativas para condenar a distribuição de um panfleto que ameaça nominalmente professores e alunos e está sendo distribuído na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde ontem. No papel contém os nomes de membros da comunidade acadêmica que seriam considerados “comunistas” e por conta disso, deveriam ser “banidos” do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

Na Câmara do Recife, o vereador Ivan Moraes (PSOL) foi quem levou o assunto à discussão. Durante seu discurso, Moraes rotulou a carta como “covarde”,por conta do anonimato do panfleto, que foi apenas deixado no Diretório Acadêmico de História da instituição. “Por ter opiniões políticas diferentes não pode mais conviver no mesmo lugar?”, questionou, Ivan. “A liberdade de expressão e a liberdade de imprensa são garantidos pela nossa constituição”, lembrou.

Na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), foi a vez dos deputados estaduais Edilson Silva (PSOL) e Laura Gomes (PSB), criticar a ação. O deputado psolista prestou sua solidariedade e leu os nomes dos professores e alunos intimados.

“Essa carta apócrifa, anônima, ela lamentavelmente se soma a um conjunto de agressões simbólicas, verbais, físicas, que nós estamos tendo que assistir e combater por conta desse clima de beligerância e de caça a tudo que se pareça vermelho e tudo que se pareça humanista, a tudo que se pareça razoável do ponto de vista da defesa dos direitos fundamentais da pessoa humana”, disse Edilson.

Na vez da deputada Laura Gomes, que sucedeu a explanação de Edilson, a deputada cobrou das autoridades competentes a apuração do caso. “A Casa de Joaquim Nabuco precisa atentar para isso e mobilizar todo o seu poder para restabelecer a ordem no sentido constitucional e de direitos humanos”, ressaltou.

comece o dia bem informado: