Polícia Federal
Polícia FederalFoto: Marcelo Camargo / Arquivo Agência Brasil

Foi deflagrada nesta quinta-feira (21) a Operação Pescaria I, com cumprimento de mandados de prisão temporária e de busca e apreensão - expedidos pela 24ª Vara da Justiça Federal - nas cidades de Agrestina, Garanhuns e Brejão, no Agreste de Pernambuco.

A ação, realizada pela Polícia Federal, com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), gira em torno de suspeitos que integram uma associação criminosa especializada em fraudes em processos licitatórios, destinados à contratação de obras públicas.

De acordo com a PF, as obras eram custeadas com recursos do Ministério da Saúde para construção de Unidades Básicas de Saúde, por meio de atos destinados à escolha prévia de empresas de fachada, pertencentes a um dos integrantes da associação criminosa. O mesmo grupo também é investigado pela prática de atos de ocultação e dissimulação dos recursos envolvidos nas fraudes.

Leia também:
Polícia Federal cumpre mandados no caso Marielle
Policiais civis e federais terão idade mínima de 55 anos, diz PEC da Previdência


A investigação teve início em novembro de 2018, e os crimes sob apuração são os de fraude à licitação, associação criminosa, falsidade ideológica, peculato e lavagem de finheiro, cujas penas somadas podem chegar a 46 anos de reclusão, além do pagamento de multas.

assuntos

comece o dia bem informado: