Vereador do Recife, André Régis (PSDB)
Vereador do Recife, André Régis (PSDB)Foto: Zé Britto / Folha de Pernambuco

O vereador do Recife André Régis (PSDB), em entrevista à Rádio Folha (FM 96,7), nesta quarta (15), fez uma avaliação sobre seu partido, sobretudo do período pós-eleitoral. Segundo Régis, o processo de reconstrução da legenda ainda está em curso. "Difícil é saber o que é o PSDB e onde está o PSDB na atual situação. O partidopassa pelo pior momento da sua história e isso é muito ruim pro Brasil", disse.

De acordo com o vereador, a polarização vivida nas últimas eleições presidenciais não foi boa para a legenda. "O PSDB ficou sem espaço num contexto onde os extremos estão dominando o debate político", avaliou.

Além disso, segundo o parlamentar, as denúncias e a gravação do ex-presidente do PSDB Aécio Neves e sua permanência no partido prejudicaram muito o respaldo perante à opinião pública. "Na eleição de 2018, o PSDB ficou completamente sem papel. O PSDB sempre teve um discurso de um partido decente e correto, de quadros preocupados com o futuro do Brasil e teve Aécio Neves pego numa gravação que comprometeu a imagem do partido, que não conseguiu expulsá-lo", lamentou.

"O PSDB não conseguiuexpulsá-lo. Ele era o presidente e tinha a caneta. É um caso ainda não resolvido. Acredito que esse impasse só se resolverá mais adiante. Continuamos sangrando", comentou André Régis. Na entrevista, o vereador comentou sobre temas como recontrução do PSDB, a eleição de Bruno Araújo, a liderança de João Dória, entre outros assuntos.

Ouça a entrevista, na íntegra:

comece o dia bem informado: