Deputado federal Augusto Coutinho (SD), em entrevista à Rádio Folha.
Deputado federal Augusto Coutinho (SD), em entrevista à Rádio Folha.Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Em entrevista à Rádio Folha (FM 96,7), nesta sexta-feira (30), o deputado federal Augusto Coutinho defendeu os argumentos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em relação à Amazônia, apesar de discordar da forma com que ele vem se posicionando, sobretudo nas redes sociais. "Nessa questão da Amazônia, o governo defendeu teses importante mas de uma maneira errada. O presidente, como sempre, se comunicando mal com a população", avaliou.

"Tem exagero também no Ibama, é verdade. Precisa-se apenas saber a forma que vai discutir essa questão. Não é interesse do setor produtovo brasileiro não cumprir as normas de meio ambiente", disse. Segundo o parlamentar, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), tem dado prioridade as pautas ambientais que estão em tramitação na Casa. "A Câmara sempre que tem um assunto relevante em pauta procura ver as matérias que estavam tramitando para serem votadas com urgência", relatou.
Em relação à crise diplomática entre Bolsonaro e o presidente da França Emanuel Macron, devido à troca de ofensas no twitter e a divergência sobre as políticas ambientais para a Amazônia, Augusto Coutinho defendeu Bolsonaro. "A postura da França é política. O presidente Macron foi bombardeado quando houve o acordo da União Europeia e o Mercosul para um livre mercado, pois isso impacta diretamente a França. Ele quer marcar isso politicamente usando e ludibriando a opinião pública para dizer que é uma questão brasileira de não combate e de não cuidado com a Amazônia", afirmou. "A discussão de Macron é estéril e política. O presidente trinha bons argumentos mas a forma que faz acaba saindo mal perante a opinião pública", ponderou Coutinho.

Em relação ao impacto da crise ambiental no agronegócio brasileiro, o deputado demonstrou cautela. "É preocupante. A questão do couro o que foi anunciada é uma posição isolada desde que não haja desdobramento. O brasil é o maior exportado de couro do mundo. Se a gente deixa essa onda crescer e o presidente comunicando-se dessa forma atabalhoada, isso pode piorar", advertiu.

Também esteve em pauta na entrevista a PEC paralela que tramita na Câmara Federal sobre a inclusão de Estados e municípios na reforma da Previdência, entre outros assuntos.

Aniversário da Rádio Folha - Antes da entrevista, após o comentário de Magno Martin, o diretor executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi fez uma saudação pelo aniversário de 15 anos da Rádio Folha, agradecendo funcionários e ouvintes.

Ouça o podcast:

assuntos

comece o dia bem informado: