Cientista político Rudá Ricci e deputado federal Raul Henry (MDB), em entrevista ao Folha Política
Cientista político Rudá Ricci e deputado federal Raul Henry (MDB), em entrevista ao Folha PolíticaFoto: Divulgação


Os entrevistados do programa Folha Política, da Rádio Folha (96,7), nesta terça-feira (14) foram o professor e cientista político Rudá Ricci, que falou sobre a polarização na política brasileira, eleições 2020, entre outros assuntos, e o deputado federal Raul Henry, do MDB, que comentou sobre as articulações do partido para as eleições municipais.
Rudá destacou que a polarização acentuada na política brasileira é estimulada pelos atores envolvidos. "Do ponto de vista eleitoral, há certo interesse tanto do PT quando de Bolsonaro e seus apoiadores que essa polarização permaneça. Ela é administrável em certos níveis", destacou.

"Em certa medida, Bolsonaro deixou de falar tanto do Lula e mandou assessores e ministros atacá-lo, o que é uma tática antiga na política. É bem evidente que para Lula a polartização faz com que todo o bloco de centro esquerda acabe cristalizando na sua visão Lula como principal ator político de oposição a Bolsonaro e ao Bolsonarismo. E a mesma coisa do lado de lá, ou seja, todos aquela que não gostam do PT e de Lula enxergam Bolsoanro como candidato que pode derrotar Lula. Isso destrói o centro na polítca brasileira. Então há um incentivo quase explícito das duas forças que agravam ao máximo essa polarização", disse o cientista polítivo.
Eleições 2020

Sobre o desejo do senador Jarbas Vasconcelos de ter seu nome alçado como candidato do MDB à Prefeitura do Recife, o deputado federal Raul Henry ponderouque ainda é cedo para essa tomada de decisão. O parlamentar destacou a relação construída ao lado do senador na legenda. "Eu acompanho Jarbas há 35 anos. Comecei com ele na eleição de prefeito de 1985 e depois construí uma trajetória política ao lado dele. Foi um gesto de generosidade e natural com alguém que acompanha ele na vida pública", afirmou Raul.

"Eu acho que uma campanha majoritária não é consequência do desejo pessoal de quem quer que seja. Recebo com alegria e com gratidão a lembrança do meu nome mas acho que a gente tem que conversar muito, estamos numa fase muito preliminar da campanha", disse. "É uma ideia preliminar que precisa ser discutida, aprofundada e conversada com outras forças políticas. É o momento de conversar internamente e com outros interlocutores", avaliou o deputado.

MDB Nacional

Raul Henry avaliou o momento de renovação do partido nacionalmente, com a eleição de Baleia Rossi como novo presidente nacional da legenda. "O mdb naturalmente tem um projeto em 2020. O partido passou por uma renovação com ascençao dele na direção nacional. O partido teve um processo de aprendizagem em 2018. Aprendeu com seus erros, pois reduziu sua bancada em relação ao mandato anterior. Mas não chegamos a conbversar sobre as candidaturas nas capitais. O ano passado foi um ano de muita atividade no Congresso Nacional e não houve tempo para conersar sobre isso", afirmou.

Raul destacou que apesar do afastamento político mantém boa relação com o governador Paulo Câmara (PSB), de quem foi vice-governador, e não viu a visita de Paulo à sua casa de praia em Serrambi como um gesto de aproximação para uma aliança. "Eu tenho uma relação fraterna com o governador. A família dele com a minha. Ele frequentou minha casa todos esses anos. Não vejo com um gesto político. Procuro sempre separar as relações pessoais com a política", destacou Raul.

Confira a entrevista completa:

assuntos

comece o dia bem informado: