Jair Bolsonaro
Jair BolsonaroFoto: Sergio LIMA / AFP

O Brasil não colocaria algemas em imigrantes deportados como o governo Trump fez com os brasileiros, afirmou neste domingo (26) o presidente Jair Bolsonaro. Depois, indagado sobre as condições dos brasileiros, disse: "Pergunta pro Trump". No sábado (25), Bolsonaro havia dito que era direito de qualquer país deportar imigrantes ilegais, que era parte da soberania de uma nação.

Neste domingo, indagado sobre os brasileiros que foram deportados dos Estados Unidos na madrugada de sábado, com algemas nos pés e nas mãos, Bolsonaro afirmou: "Obviamente, nós não faríamos isso com ninguém, saindo do Brasil para qualquer país", disse o presidente, que está em Deli em visita oficial à Índia.

Leia também:
Brasil autoriza novo voo fretado com ao menos 70 deportados dos EUA
Convite da Índia a Bolsonaro exibe desejo de fortalecer laços


Um grupo de cerca de 50 brasileiros foi deportado da cidade de El Paso, no Texas, e chegou na madrugada de sábado em Belo Horizonte. Os brasileiros relataram que tiveram de viajar com algemas nos pés e nas mãos. Conforme a Folha de S.Paulo revelou, o governo Donald Trump solicitou formalmente a Brasília a autorização para fretar mais voos com o objetivo de deportar brasileiros por imigração irregular.

Isso porque o número de cidadãos do país apreendidos ao tentar atravessar sem documentos a fronteira dos Estados Unidos bateu o recorde de 18 mil em 2019. Assim, o governo americano busca soluções para acelerar a devolução dessas pessoas ao Brasil.
Em 2019, Brasília deu luz verde ao sobrevoo de uma única aeronave para devolver 70 brasileiros. O avião aterrissou no fim de outubro também no aeroporto de Confins (MG).

O uso de aviões alugados para deportar imigrantes em situação irregular é uma prática antiga. No entanto, o esquema vinha sendo pouco aplicado a brasileiros. Segundo o Itamaraty, nos últimos anos há registro de um outro voo fretado, em outubro de 2017.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: