Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair BolsonaroFoto: Flickr / Palácio do Planalto

Em meio à crise causada pela pandemia do novo coronavírus e da disputa travada com governadores, Congresso Nacional e imprensa, um decreto do presidente Jair Bolsonaro publicou, nesta terça-feira (31), transferindo o comando da Artilharia do Exército do município de Porto Alegre para o Estado de Goiás, subordinando-o ao Comando Militar do Planalto chamou atenção. No entanto, trata-se de uma medida administrativa relacionada a mudanças de cargos e promoções do alto comando militar, que já tramitava há 10 anos.

O ex-ministro da Defesa, Raul Jungmann, esclareceu à reportagem do Blog da Folha que o decreto é apenas uma decisão administrativa e não política, que apenas concretiza "um processo iniciado há quase dez anos", se referindo ao SIPLEx. "A decisão vinha sendo protelada há algum tempo por razões orçamentárias e de pessoal", comentou. "Esta providência final dependia da conclusão das obras em Formosa (quartéis, PNR etc), chegada do novo material Astros, formação de pessoal etc. O campo de instrução de Formosa é o que melhor permite, por suas dimensões, o treinamento do Astros"., disse. De acordo com Jungmann, o decreto não representa "nenhum canhão a mais no campo de treinamento de Formosa, que fica na área do comando militar do Planalto", concluiu.

Confira:

decreto

Crédito: Reprodução / DOU

assuntos

comece o dia bem informado: