Câmara do Recife
Câmara do RecifeFoto: Divulgação

A semana começou com novidades na Câmara do Recife. As vagas de 1º vice-presidente da Mesa Diretora e vereador do Recife, abertas com a morte de Carlos Gueiros, foram ocupadas na tarde de ontem, respectivamente, pelos vereadores Aerto Luna (PSB) e Luiz Eustáquio (PSB). A votação para vice-presidente da Casa foi nominal e aberta. Aerto Luna venceu sem disputa acirrada, com 26 votos. Ele havia sido indicado pelo partido socialista e disputava a vaga com a vereadora Ana Lúcia (Republicanos), que obteve quatro votos, e o vereador Ivan Moraes (PSOL), com apenas um voto.

Depois do resultado, ele ressaltou o respeito que tem pela Casa de José Mariano e que entende o importante papel para "a democracia e o desenvolvimento da cidade". "Agradeço o voto de confiança. A Ivan Moraes e Ana Lúcia, por colocar as suas candidaturas à vice-presidência, tornando este momento uma demonstração do que é a Casa do povo, onde eles possuem o mesmo direito".

Aerto apontou a excelência do cargo, agora ocupado por ele. "Não é só substituir o presidente nas suas funções, vai muito além. Estarei representando todos parlamentares, substituindo Carlos Gueiros, que tinha o enorme respeito pela Casa e não media esforços na sua valorização", finalizou.

Eustáquio, que já teve três mandatos na Casa de José Mariano, não teve êxito na última eleição e ocupava o cargo de suplente na legenda. "Vou procurar honrar as pessoas que votaram em mim e fazer um trabalho sério aqui. Representamos um segmento evangélico com muito compromisso".

Vereador Aerto Luna anunciou saída do PRP

Vereador Aerto Luna (PSB) foi eleito numa dispiuta acirrada - Crédito: Divulgação



Paulo Freire

Semana passada, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes) retirou o nome de Paulo Freire da plataforma de formação dos professores. Ontem, Ana Lúcia afirmou que vai mandar uma carta ao MEC exigindo que o nome retorne à plataforma. "Nome que é de direito deste professor que deixou um legado que ninguém jamais poderá deixar. Qual o problema do ministro da Educação? Na minha opinião, é pessoal. Ele precisa cuidar da educação. Ninguém tá querendo saber se ele era comunista ou deixava de ser. O legado dele é impecável".

assuntos

comece o dia bem informado: