Audiência foi solicitada pelo vereador João da Costa (PT)
Audiência foi solicitada pelo vereador João da Costa (PT)Foto: Carlos Lima/Câmara do Recife

Quais são os riscos e consequências da privatização da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) e do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) para o Recife? Essa e outras perguntas vão nortear uma audiência pública que vai ocorrer no Plenarinho da Câmara do Recife, na próxima segunda-feira (17), às 9h. Presidido pelo vereador João da Costa (PT), o encontro vai reunir trabalhadores, sindicalistas, especialistas e deputados pernambucanos, além da população, que, juntos, encaminharão alternativas para tentar barrar o processo de venda das estatais.

Para o vereador João da Costa, a privatização das empresas de tecnologia e informação vai gerar desemprego, perda de renda aos trabalhadores e diminuição de arrecadação de impostos no Recife. Segundo informações do sindicato da categoria, a Dataprev e o Serpro, juntos, empregam mais de mil profissionais na cidade. Somente com o Serpro, a Prefeitura do Recife arrecada, por meio do ISS, cerca de 10 milhões anuais. Com a eventual venda das estatais, o município poderá perder esses tributos.

“A presença das duas empresas no Recife impacta a economia da capital pernambucana, que tem um dos principais parques tecnológicos do Brasil, o Porto Digital. Além dos empregos, as estatais exercem papel no desenvolvimento da cidade e são fortes contribuintes de impostos”, aponta João da Costa. “Perderemos todos: os trabalhadores, que deixarão de ter os empregos; as famílias, que perderão renda para se manterem, num cenário de altíssima taxa de desemprego; e o Recife, que deixará de arrecadar impostos para fazer obras para toda a população”, completa.

O vereador do PT destaca ainda que a tentativa de privatização da gestão Jair Bolsonaro ameaça a soberania nacional. Isso porque a Dataprev e o Serpro gerenciam dados importantes, como o Imposto de Renda, emissão de passaportes, CPFs, certidões de nascimento e de óbitos, entre outras informações fundamentais para todos os brasileiros. “Ao vender as empresas, o governo federal quer entregar a grandes multinacionais, como a Amazon e ao Google, dados de toda população brasileira para fins comerciais. Os dados hoje são o novo petróleo”, critica João da Costa.

assuntos

comece o dia bem informado: