Silvio Costa Filho (PRB)
Silvio Costa Filho (PRB)Foto: Divulgação

A controvérsia causada por conta do suposto recuo do contigenciamento de recursos do MEC que teria sido anunciado pelo presidente Bolsonaro em reunião com parlamentares aliados e depois desmentido pela Casa Civil, foi alvo de questionamento do vice-líder do PRB, Silvio Costa Filho (PRB), durante audiência com o ministro Abraham Weintraub, nesta quarta-feira (15), na Câmara Federal.

"Com todo respeito, o governo está errando na comunicação. Nós precisamos que o senhor apresente de forma transparente e efetiva uma posição de como vamos resolver o problema do contigenciamento da educação. Não vamos entrar nesse diálogo contraproducente e ideológico, porque a população está cansada disso", afirmou o aprlamentar.

Leia também:
'Serão a bancarrota desse governo', diz Tadeu sobre medidas do MEC
[Ao vivo] Weintraub fala sobre bloqueio de recursos para as universidades


Silvio Costa Filho ainda lembrou que a audiência precisasse ter sido convocada, o que obriga o gestor a comparecer sob pena de improbidade administrativa. "Lamento profundamente de ter sido através de uma convocação. A unica coisa que a gente tem exigido do governo Bolsonaro é respeito ao parlamento brasileiro. E nós que fazemos PRB entendemos a necessidade do governo ampliar o diálogo com o Congresso Nacional", cobrou.

Apesar dos questionamentos, o deputado deixou uma sugestão ao governo. "Eu vi muita críticas e muitas agressões de várias naturezas, mas até agora eu não vi nenhuma sugestão para o senhor levar ao governo Bolsonaro". Silvio sugerio, então, que dos R$ 90 bilhões do Pré-sal que são da cessão onerosa, R$ 2 bilhõe fosse reservado para resolver o problema do contingenciamento.

comece o dia bem informado: