Deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE)
Deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE)Foto: Divulgação

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) criticou, em suas redes sociais, as declarações do novo presidente da Funarte, Dante Montovani, a respeito do rock que, segundo ele, se relaciona com satanismo, teorias da conspiração e comunismo. "O novo presidente da Funarte relaciona rock, aborto, satanismo e comunismo. Caba doido da gota serena! Parece que insanidade é pré-requisito para integrar o governo Bolsonaro", postou Túlio.

Confira as declarações de Dante Montovani ao jornal O Globo:

"Existe toda uma infiltração de serviços de inteligência dentro da indústria fonográfica norte-americana que se não levarmos em conta, não vamos entender nada. A União Soviética mandou agentes infiltrados para os Estados Unidos para realizar experimentos com certos discos realizados para crianças. Esses agentes iam, se infiltravam e iam mudando, inserindo certos elementos para fazer engenharia social com crianças. Daí passaram para música para adolescentes".

"Colocaram em prática as ideias da Escola de Frankfurt"

"Woodstock foi aquele festival da década de 60 que juntou um monte de gente, os hippies fazendo uso de drogas, LSD, inclusive existem certos indícios de que a distribuição em larga escala de LSD foi feita pela CIA. Mas como pela CIA? Tinha infiltrados do serviço soviético lá"

“O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo”

tulio
tulio

assuntos

comece o dia bem informado: