Operação visa prender integrantes de uma organização criminosa envolvidos em corrupção
Operação visa prender integrantes de uma organização criminosa envolvidos em corrupçãoFoto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou a 25º Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada ‘Harpalo’, por meio do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco), na manhã desta terça-feira (26). Até o momento, o secretário de obras da prefeitura de Camaragibe foi afastado do cargo. Dentre os investigados está o atual prefeito do município, Demóstenes Meira (PTB).

A operação tem o objetivo de prender integrantes de uma organização criminosa, envolvidos nos crimes de fraude em licitação, corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A ação da polícia, vinculada à Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob presidência da delegada Jéssica Ramos, está sendo cumprida em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, no interior do estado e no Rio Grande do Norte. As investigações começaram em dezembro de 2018.

Durante a operação estão sendo cumpridos dois mandados de medida protetiva, 11 mandados de busca e apreensão domiciliar, duas suspensões de atividades empresariais e um afastamento cautelar. Duas medidas protetivas foram decretadas a favor de duas testemunhas, de forma que as 11 pessoas investigadas não podem se aproximar dessas duas pessoas. Demóstenes Meira e o secretário de obras são uma das pessoas que não podem chegar perto das testemunhas. Duas empresas no ramo de construção civil tiveram as atividades suspensas.

Desfecho da operação

A investigação foi iniciada com o intuito de apurar um processo licitatório, que no entendimento do TCE excedeu o valor real da licitação. Os valores ainda não foram divulgados. Documentos, mídias e uma BMW foram apreendidos e levados à sede do Draco.

Os crimes que envolvem à prefeitura de Camaragibe são os de fraude, peculato, crime organizado, desvio de dinheiro público, sendo todos esses associados à gestão atual do prefeito Demóstenes e seus auxiliares.

Cerca de 90 policiais civis, delegados, Agentes, escrivães e dois auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram empenhados na operação.

A operação recebeu o nome de ‘Harpalo’ em associação à Demóstenes, um orador e político da cidade de Atenas, na Grécia Antiga, que cometeu suborno e foi pego em casos de corrupção.

A Prefeitura de Camaragibe respondeu, por meio de nota, que aguardará as investigações antes de tomar qualquer providência. "A respeito da Operação Harpalo da Polícia Civil em Camaragibe, a Prefeitura Municipal esclarece que todos os processos de licitação têm sido realizados de forma transparente e legal. O órgão municipal irá aguardar as investigações para que todas as medidas legais e necessárias sejam tomadas, a fim de que tudo seja esclarecido", diz a nota.

A Polícia Civil contará os detalhes da operação em coletiva nesta quarta (27).


BMW apreendida na operação

BMW apreendida na operação - Foto: Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco

‘Olhos de Fogo’
Também na manhã desta terça (26), a Polícia Civil deflagrou a Operação ‘Olhos de Fogo’, que tem o objetivo de investigar ações voltadas para os crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo. Inicialmente, a operação está sendo concentrada no município de Goiana, na Região Metropolitana do Recife.

A operação visa cumprir mandados de prisão, de buscas e apreensões, além de prisões em flagrante delito. Em Pernambuco estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão, 12 mandados de busca e apreensão. Em ação simultânea com a Polícia Civil da Paraíba será alvo da mesma operação as cidades de Caaporã e Alhandra, as duas localizadas no estado vizinho.

comece o dia bem informado: