A deputada federal Marília Arraes (PT) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede)
A deputada federal Marília Arraes (PT) e o senador Randolfe Rodrigues (Rede)Foto: Divulgação

A Renda Mínima para o trabalhador informal precisa ser sancionada imediatamente pelo Presidente Jair Bolsonaro. Foi essa a maior exigência feita pela deputada federal Marília Arraes (PT) e pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) em live transmitida na noite desta segunda-feira (30) sobre a importância do auxílio financeiro aos trabalhadores e trabalhadoras atingidos pelos efeitos econômicos do Covid-19.
  
Centenas de internautas aproveitaram a transmissão para tirar dúvidas sobre o tema e saber quem tem direito a receber a renda mínima. A frase mais usada nas interações foi #PagaLogoBolsonaro. “Essa é uma vitória do povo. Agora é esperar que o presidente tenha o mínimo de sensatez e sancione o projeto com a maior urgência possível”, destacou Marília.
  
Já Randolfe Rodigues elogiou a live por manter as pessoas devidamente informadas sobre seus direitos e conquistas. “Debates como este proposto por Marília são importantes para esclarecer todos os questionamentos que a população ainda tem. Foi muito legal participar desse momento e tirar as dúvidas das pessoas”, ressaltou.

O projeto aprovado pelo Senado garante um auxílio financeiro de R$ 600 até R$ 1.200.

No início da manhã, Marília Arraes havia enviado ofício digital a todos os 81 senadores reforçando a importância da aprovação da Renda Mínima. No texto, lembrou que o tema analisado teve como base a proposta de Renda Cidadã Emergencial do PT e que ela própria tinha protocolado o PL 974-2020 na Câmara dos Deputados, pedindo o pagamento do Salário Mínimo Emergencial (MEI) aos trabalhadores.

assuntos

comece o dia bem informado: