criança
criançaFoto: Anderson Stevens

Para fomentar as ações da Semana da Criança, o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco (Fepetipe) promove, na próxima quinta-feira (10), a 7ª edição da Marcha Pernambuco Contra o Trabalho Infantil. O procurador Leonardo Osório representa o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco no encontro que visibiliza a prática que viola uma série de direitos da criança e do adolescente.

A concentração para a marcha será a partir das 13h30, no Parque Treze de Maio. O percurso segue pela Rua Princesa Isabel, Rua do Sol, Praça da República, Ponte Buarque de Macedo, Av. Rio Branco e finaliza com uma grande ciranda de roda e teatro interativo no Marco Zero.

Antes e durante a caminhada, haverá apresentações culturais e brincadeiras, como: flash mob, “gritos de guerra” e depoimentos de adolescentes oriundos do trabalho infantil. Durante a mobilização também será destacada a importância da aprendizagem profissional, vista como alternativa de trabalho protegido para adolescentes a partir dos 14 anos.

O evento direciona os olhares para o problema, ainda silencioso e naturalizado pela sociedade, convocando órgãos de defesa de direitos e sociedade civil a abraçarem a causa do combate ao trabalho infantil. Além de chamar a atenção do público, a mobilização busca falar a respeito, dando uma dimensão coletiva à responsabilidade na defesa dos direitos de meninas e meninos.

Trabalho infantil

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem 2,4 milhões de crianças e adolescentes entre cinco e 17 anos trabalhando. Eles trabalham na agricultura, na pecuária, no comércio, nos domicílios, nas ruas, na construção civil, entre outras situações.

As regiões Nordeste e Sudeste registram as maiores taxas de ocupação, respectivamente 33% e 28,8% dessa população de meninas e meninos trabalhando. Nestas regiões, em termos absolutos, os Estados de São Paulo (314 mil), Minas Gerais (298 mil), Bahia (252 mil) e Maranhão (147 mil) ocupam os primeiros lugares no ranking entre as unidades da Federação. Nas outras regiões, ganha destaque o estado do Pará (193 mil), Paraná (144 mil) e Rio Grande do Sul (151 mil).

Em Pernambuco, estima-se que exista 123 mil delas em situação de vulnerabilidade. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 85 milhões de crianças no mundo estão enquadradas nas piores formas. Esse número corresponde a 51% do total do trabalho infantil no mundo.

Fepetipe

O Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco (Fepetipe), foi fundado no ano de 2000 e é um espaço permanente e democrático de articulação, sensibilização e mobilização, composto por instituições governamentais e da sociedade civil para a prevenção e erradicação do trabalho infantil em Pernambuco.

assuntos

comece o dia bem informado: