Abrahan Weintraub, ministro da Educação
Abrahan Weintraub, ministro da EducaçãoFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, perguntou a deputados se eles sabem o que é uma carteira de trabalho, "a azulzinha", causou confusão na Câmara e levou bronca do presidente da sessão, Marcos Pereira (PRB-SP).

"Queria dizer que eu fui bancário, trabalhei muito. Carteira assinada, a azulzinha, não sei se vocês conhecem", afirmou durante discurso nesta quarta-feira (15).

A fala provocou gritos no plenário. O líder do PT, Paulo Pimenta (RS), subiu à mesa diretora. Ao mesmo tempo, o líder do PSL, Delegado Waldir (GO), disparou pelo plenário para fazer uma blindagem literal do ministro —-como barreira física.

Leia também:
Passeata contra cortes na educação tomam o Centro do Recife
Ministro da Educação diz na Câmara que bloqueio de recursos é culpa de Dilma e Temer 

O vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira, que comanda a sessão na ausência de Rodrigo Maia (DEM-RJ), que está voltando dos Estados Unidos, passou um pito em ministro e deputados.

"Eu me senti pessoalmente ofendido", afirmou para Weintraub. O presidente do PRB, um dos principais líderes do centrão, pediu que ministro e deputados não fizessem perguntas fora do tema dos cortes nas universidades.

"A mensagem que estão passando para a sociedade não é boa", disse, acalmando os ânimos.

Weintraub responde a questionamentos de parlamentares no plenário da Casa depois de ser convocado, em articulação conjunta do centrão com a oposição. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: