Armando Monteiro vai criar Comando Cidadão
Armando Monteiro vai criar Comando CidadãoFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Caso seja eleito governador de Pernambuco, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), avisou que vai comandar pessoalmente o trabalho de segurança pública no Estado, com a implantação do Comando Cidadão. Segundo o petebista, o programa ficará diretamente ligado ao gabinete do governador, que vai definir prioridades e monitorar os resultados. A ideia, segundo seu projeto, a ideia é resgatar o modelo de gestão implementado pelo ex-governador Eduardo Campos, em 2007, mais conhecido como Pacto Cidadão. Ele apresentou sua proposta no seu guia eleitoral, nesta quarta-feira (5).

“Vamos fortalecer as polícias, investindo em tecnologia e inteligência. Nossa gestão vai implementar as patrulhas da segurança no interior, para devolver a tranquilidade às pessoas que moram fora dos grandes centros urbanos”, afirmou Armando, que deve criar 12 centrais de vigilância no Estado, dando mais agilidade às respostas da Polícia. Ele explicou que o formato do Comando Cidadão foi idealizado a partir do diálogo permanente com a sociedade, especialistas e forças policiais. “A população não pode ser mais penalizada pelo imobilismo do Governo. Já perdemos vidas demais. A gestão de Paulo Câmara foi um desastre na segurança. Além de todas estas mortes, apenas no ano passado nós tivemos quase 120 mil crimes contra o patrimônio, isso é inaceitável”, disse.

Apesar do Governo Paulo Câmara ressaltar a diminuição dos índices de violência no Estado, o oposicionista ressalta que nos últimos três anos e sete meses 16.420 pessoas foram assassinadas em Pernambuco.

O Comando Cidadão irá funcionar reunindo policiais civis, militares e federais, conselhos comunitários, prefeituras e pesquisadores, para que as políticas públicas sejam decididas de forma compartilhada e democrática.

Atitude – Armando antecipou que um dos principais pontos de sua gestão será o combate ao tráfico de drogas, que responde por grande parte dos homicídios ocorridos em Pernambuco. E também vai resgatar os investimentos no Programa Atitude, que foram reduzidos, segundo ele, em R$ 7 milhões pelo Governo do Estado. O Atitude, criado por Eduardo Campos há dez anos, atua em áreas de risco para apoiar os jovens vítimas das drogas. Em 2013, os valores liquidados pelo Governo para o Atitude foram de R$ 25,5 milhões. No ano passado, no entanto, mesmo com o aumento da violência, Paulo só liberou R$ 17,8 milhões. “A juventude é uma prioridade. Vamos trabalhar sem descanso para levar qualificação profissional, esportes e oportunidades. Nós iremos resgatar o Programa Atitude, para que ele possa proteger as pessoas”, ressaltou.

Assista ao guia eleitoral neste link. 

comece o dia bem informado: