Guilherme Boulos (PSOL)
Guilherme Boulos (PSOL)Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A coligação de Guilherme Boulos (PSOL) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que investigue Jair Bolsonaro (PSL) pelo ataque hacker nos dias 14 e 15 de setembro contra o grupo Mulheres Unidas Contra Bolsonaro no Facebook.

Leia também:
Ataque a grupo com 2,4 milhões de mulheres contra Bolsonaro é investigado
Mulheres organizam atos contra Bolsonaro em todo o Brasil


Na ocasião, o nome do grupo foi trocado por Mulheres Com Bolsonaro e Jair Bolsonaro (PSL) postou uma imagem do grupo com o nome trocado em um tuíte.

Segundo a petição dos advogados da coligação de Boulos, uma das administradoras do grupo teve sua conta pessoal no Facebook invadida por um IP dos Estados Unidos, que cadastrou um telefone celular do interior de São Paulo para hackear o perfil dela.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: