Folha Política

Renata Bezerra de Melo

ver colunas anteriores
Rodrigo Maia tem se reunido com dissidentes, que estudam deixar seus partidos. Entre eles, Felipe Carreras.
Rodrigo Maia tem se reunido com dissidentes, que estudam deixar seus partidos. Entre eles, Felipe Carreras.Foto: Divulgação

Os deputados que votaram a favor da Reforma da Previdência, contrariando orientações de seus partidos, têm se reunido constantemente com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. No grupo, estão nomes do PSB e do PDT. Leia-se: o deputado federal pernambucano Felipe Carreras, um dos suspensos pelo partido após reunião do Diretório Nacional ontem, integra esse conjunto. Esteve entre os que compareceu, na última terça-feira, a almoço promovido por Maia na residência oficial da Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara tem atuado junto aos dissidentes. E pode ajudá-los a serem acolhidos por alguns partidos. O debate tem no radar uma série de opções: PP, DEM, PSDB, MDB e Solidariedade. Em outras palavras, de Pernambuco, Felipe Carreras tem participado dessas conversas que podem desaguar em negociações.

Movimento similar já foi realizado por Maia em 2017. Quando o PSB posicionou-se contra as reformas do governo Michel Temer, Maia arrebanhou os alinhados ao Palácio do Planalto, inclusive, o deputado federal pernambucano Fernando Filho. A atuação de Maia, à época, chegou a gerar reação de Michel Temer, que também acenou aos dissidentes. Na ocasião, o PSB destituiu de comandos estaduais quatro deputados que votaram a favor da reforma trabalhista: Danilo Forte (CE), Tereza Cristina (MS), Fábio Garcia (MT) e Maria Helena (RO). Ontem, em relação à Reforma da Previdência, o PSB expulsou só Átila Lira (PI), mas optou por suspender nove deputados que votaram favoráveis. Entre eles, Felipe Carreras. Átila votara também a favor da reforma trabalhista, foi enquadrado como reincidente.

Resultado: legalmente, esses parlamentares não podem deixar o partido. Tem a opção de judicializar ou esperar a janela de 2022. Se alguém decidir desfiliar, terá o mandato requerido. A despeito da ajuda de Maia, o caminho de Carreras, ainda que dentro do PSB, pode ser mais duro do que até socialistas pernambucanos calculavam.

Seria um prêmio expulsar
Os nove deputados suspensos pelo PSB, ontem, não poderão exercer atividades como participar de comissão, assumir relatoria ou função de liderança. Leia-se: o PSB não expulsou, mas sufocou os parlamentares. A leitura que prevaleceu, nos bastidores socialistas ontem, foi: "Seria um prêmio expulsar".
365 dias > Relator de plenário do Diretório Nacional, Domingos Leonelli recomendou suspensão por 12 meses com a possibilidade de, aos 6 meses, a pena ser reduzida. Foram 84 votos a favor da suspensão, 7 contra e 1 abstenção. Havia 107 presentes.
Exoneração > Adailton Feitosa ainda não foi exonerado, porque é preciso convocar o conselho de Administração da Perpart para referendar a mudança. Pelo prazo regimental, isso ocorrerá na semana que vem. Feito isso, Nilton Mota assume e será publicada exoneração de Adailton, que será executivo de Administração.
Música no... > Recém-nomeado secretário da Casa Civil, José Neto transmitiu o cargo, ontem, a Marília Lins. Não é a primeira vez que protagoniza transmissão da Administração. Primeiro, recebeu do próprio Paulo Câmara, depois passou para Ricardo Dantas...
...Fantástico > Em outra ocasião, recebeu de Décio Padilha, passou para Milton Coelho, recebeu de Marília e volta a passar para Marília. Já pode pedir música no Fantástico.
autor > Joaquim Francisco tem reunião na próxima segunda com Ricardo Leitão, presidente da Cepe. Em pauta, o livro que o ex-governador vem organizando há dois anos: "Tomando a maçaranduba do tempo". O nome foi dado, durante uma conversa informal, pelo jornalista Paulo Sérgio Scarpa, que já faleceu.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: