Folha Política

Renata Bezerra de Melo

ver colunas anteriores
Senador Humberto Costa - PT/PE
Senador Humberto Costa - PT/PEFoto: Alessandro Dantas/Senado

A ideia é auscultar os governadores do Nordeste, que já vêm adotando posições coordenadas há algum tempo. Mas, inicialmente, a bancada do PT vai ouvir, ao menos, os governadores do partido para alinhar a posição que os parlamentares adotarão em relação à PEC paralela que começa a tramitar no Senado e inclui estados e municípios nas novas regras da aposentadoria. Hoje, a bancada do PT tem reunião e o tema deve ir à pauta. "Vamos convidar para bater um papo e ver o que eles pensam sobre a PEC paralela, que já está começando a tramitar e a gente precisa ter nossa posição. Espero que, até semana que vem, a gente possa ter essa posição. Vamos conversar amanhã sobre isso", informa, à coluna, o senador Humberto Costa. Ainda que a temperatura vá ser tirada primeiro entre os governadores do PT, Humberto cnisdera que a posição dos gestores do Nordeste "deve ser comum". E pondera: "Eles já devem ter um roteiro lá entre eles. Vamos conhecer e avaliar se a gente pode ir no mesmo roteiro". Em outras palavras, a oposição juntou esforços no combate à Reforma da Previdência e contra a retirada de direitos, mas, em relação à inclusão de estados e municípios, ainda pode haver uma flexibilização.

Na semana passada, Humberto já havia adiantado o assunto em entrevista ao programa Folha Política da Rádio Folha FM 96,7. Indagado se seria possível votar contra a Reforma da Previdência e a favor da PEC paralela, Humberto analisara o seguinte: "Eu acho que é um contrassenso o País ter vários sistemas de previdência social, é um contrassenso ter um sistema para uns municípios, outro para outros, um para estados, outro para servidores federais. O lógico seria que nós tivéssemos sistema único para servidores públicos, mas vamos ver a opinião dos governadores, dos prefeitos em relação à questão". Ainda na semana passada, Humberto avisara que o assunto havia entrado na pauta "agora" e projetara: "Vamos ter uma reunião com os governadores do Nordeste especialmente. E vamos colher deles a opinião. Eles dizem que o ideal era que tivesse um único sistema, único regime, mas cololocam também que não é sangria desatada".


Travessia concluída
Como a coluna antecipou na última sexta-feira, o vereador Rinaldo Júnior, depois de deixar o Republicanos, formalizou, ontem, o ingresso no PSB. No Republicanos, presidido no Estado por Silvio Costa Filho, essa travessia já era dada como certa, conforme registramos. Havia compreensão na legenda de que Rinaldo começara a “andar com o prefeito Geraldo Julio” há algum tempo.
Ninho socialista > Em seu discurso na tribuna da Câmara, ontem, Rinaldo anunciou o ingresso ao PSB, realçando o seguinte: "O viés ideológico, a vida orgânica do partido, e principalmente o seu redirecionamento político após as ultimas eleições presidenciais no país, onde o PSB retoma às suas origens de esquerda".
Estreia > O I encontro de Secretários Estaduais de Assistência Social do Nordeste será realizado, hoje, em Pernambuco, às 9h30, na Secretaria de Planejamento e Gestão. Na programação, conduzida por Sileno Guedes, temas como: Desigualdades, Desproteções e Demandas para a Assistência Social e Oportunidades de integração regional, além de novos investimentos.
Atento > Apesar da licença médica, o deputado Danilo Cabral buscou marcar posição na Assembleia Legislativa, ontem, em audiência pública sobre o Future-se, programa do Governo Federal para o financiamento do Ensino Superior. Por meio de carta, afirmou que o programa desresponsabiliza o Governo Federal pelo financiamento das universidades e retira da comunidade acadêmica o poder de decisão sobre os rumos das instituições.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: