Folha Política

Renata Bezerra de Melo

ver colunas anteriores
Major Victor Hugo e Augusto Coutinho
Major Victor Hugo e Augusto CoutinhoFoto: Montagem/Folha de Pernambuco

Ainda na manhã desta terça-feira (17), o deputado federal Augusto Coutinho, líder do Solidariedade, teve oportunidade de conversar com o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL). Levou à pauta a preocupação dos nordestinos com a decisão do Governo Federal de ampliar a cota de importações anuais de etanol sem tarifa. O assunto é o mote de reunião que ocorre, na tarde desta terça-feira, às 17h, na liderança do governo e que vai reunir líderes partidários, representantes da gestão Bolsonaro e do setor sucroenergético.

De antemão, Coutinho externou a Major Vitor Hugo "o quanto é complicado para nós, para o nordestino essa questão". Pediu que o governo tomasse medidas para que não fosse necessário chegar a colocar em votação um projeto de decreto legislativo capaz de sustar a decisão do governo. Na semana passada, deputados aprovaram a urgência desse PDL. Só o PSL e o Novo votaram contra a urgência. "De fato , isso é ruim para as relações exteriores do País", ponderou Augusto.

Augusto descreveu o imbróglio assim: "Ou seja: o presidente faz uma negociação com um presidente de um outro País e, por coincidência, o mais poderoso do mundo, que são os EUA e, depois, a Câmara derruba o decreto. Isso, de fato, é um enfrentamento desnecessário e, para imagem do País frente ao mercado externo, é muito ruim".

O ideal, segundo o parlamentar pernambucano, é que se encontre uma alternativa para isso e foi isso que ele levantou junto ao líder. "Vou conversar com o presidente Rodrigo Maia e ver se a gente tenta construir alguma solução sem ter de ir para o enfrentamento", considera Coutinho.

O presidente da Câmara Federal deve participar da reunião com a comitiva do setor sucroenergético nesta terça. Parlamentares sabem que a isenção concedida em portaria publicada no final de agosto impacta os produtores brasileiros, mas, sobretudo, atinge em cheio o Nordeste.

A rodada de negociação de hoje seria o caminho mais viável na busca de consenso. Em nome do Governo Federal, participarão o secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Eduardo Sampaio, além de membros do Ministério de Minas e Energia e do Itamaraty.

Representantes do setor querem saber se o governo vai querer manter a isenção que concedeu aos americanos e, se for assim, defendem alguns condicionantes no sentido de mitigar os efeitos. O tema foi à pauta, na última segunda-feira (16), na 11ª edição Fórum Nordeste, evento promovido pelo Grupo EQM e indutor de discussões em torno das questões do desenvolvimento regional.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: