Folha Política

Renata Bezerra de Melo

ver colunas anteriores
Rodrigo Maia//Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia//Luis Macedo/Câmara dos DeputadosFoto: divulgacao

Presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha esteve em Brasília essa semana e confirmou a presença do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, em almoço que será oferecido pela Novabio, na Arcádia de Boa Viagem, na próxima segunda-feira. Presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro havia feito o convite ao democrata. A Novabio congrega mais de 40 indústrias da cana de vários estados do Nordeste. O encontro, em Pernambuco, além de Maia, deve reunir deputados da bancada nordestina. O presidente da Câmara Federal, nas palavras de Renato Cunha, teve "atuação bastante diligente com a questão do desenvolvimento regional". Renato emenda: "A gente não pode ficar aqui a reboque de decisões que, muitas vezes, beneficiam outras regiões". Ele se refere ao resultado da negociação, que resultou na revisão da portaria do Governo Federal, responsável por ampliar para 750 milhões de litros o volume de importação de etanol com isenção de tarifa. "A diluição dessa cota foi um processo paliativo, melhora, mas não resolve. O ideal é que não haja a internação desses produtos durante os períodos de safra", realça Renato Cunha.

De forma a minimizar o conflito que mobilizou a bancada do Nordeste, deu-se uma regulação da distribuição. Pelas regras redefinidas, apenas 200 milhões de litros poderão ser adquiridos no exterior no período da safra. A proposta original seria "uma afronta aos empregos", pondera Renato, fazendo referência à "cana social, que tem por objeto a manutenção de cinco a seis empregos por mil toneladas". Em meio à articulação em prol da retificação, Rodrigo Maia chegou a apresentar disposição para colocar em votação um Projeto de Decreto Legislativo, capaz de sustar os efeitos da medida do Governo Federal, o que acabou não sendo necessário. Agora, o setor sucroenergético do Nordeste, que emprega mais que o Sudeste, pretende retribuir o gesto.

Açodamento do Itamaraty
Renato Cunha viu "açodamento do Itamaraty" e dos orgãos que fecharam esse acordo. Mas pondera: "Não podemos também revogar atos do nosso governo internacionalmente de forma também improvisada". Fica alerta, diz, para não haver mais "atropelamento".
Regional > Além da bancada de Pernambuco, deputados de outros estados, como Piauí, Paraíba e Alagoas, são esperados no almoço com Maia. Há expectativa da presença do governador Renan Filho. Paulo Câmara terá agenda empresarial em São Paulo.
Jaboatão > Antes do almoço, Maia vai vistar o complexo administrativo de Anderson Ferreira. A ideia foi de André Ferreira.
pACOTE...> Foi o próprio Rodrigo Maia que pediu a Raul Henry, a Tabata Amaral e Felipe Rigoni para coordenar a nova agenda do parlamento que mira a desigualdade social. Os três se reúnem na próxima terça. O Brasil, registra Henry, "é um dos países mais desiguais do mundo, cuja desigualdade aumentou com a crise". E acrescenta: "Muitos jovens estão sem trabalhar e estudar".
...SOCIAL > As propostas previstas no roteiro têm conteúdo definido, destaca Raul Henry, registrando que "aprimorar os critérios do Bolsa Família" é um deles. Cita ainda “programas para facilitar a inserção no mercado de trabalho, de formação profissional e de amparo ao trabalhador e empreendedorismo".
Local > Ainda que o vazamento de óleo tenha ocorrido em águas internacionais e que a embarcação seja de bandeira estrangeira, a vice-presidente da OAB-PE, doutora em Direito Marítimo, Ingrid Zanella, diz que o Brasil tem competência para julgar a poluição ambiental, já que os danos atingiram recursos naturais no país.
Petrolina> Miguel Coelho filia-se ao MDB no próximo dia 11.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: