Secretário-executivo da Casa Civil, André Campos (PSB)
Secretário-executivo da Casa Civil, André Campos (PSB)Foto: Márcio Didier/Blog

A notícia de que o secretário-executivo de Relações Institucionais do Governo do Estado, André Campos (PSB), iria se filiar ao Solidariedade para assumir o comando da Pernambuco Participações e Investimentos S/A (Perpart) deixou um ruído na base do governador Paulo Câmara (PSB). Após os rumores da movimentação, a Executiva estadual do Solidariedade divulgou uma nota, na tarde de hoje (31), em que confirma o desejo de contar com a filiação do auxiliar estadual nas hostes da sigla, mas esclarece que o ingresso do secretário não possui nenhuma relação com a indicação do partido para o comando do órgão.

Em um recado direto ao Palácio das Princesas, o partido reitera que já indicou o ex-prefeito de Araçoiaba, Jogli Uchôa, para o posto que não irá optar por outro nome. A direção deixa claro que qualquer outro quadro que ocupar o cargo será por indicação do governo e não pelo Solidariedade.

O veto do Governo do Estado ao nome do ex-prefeito não foi bem digerido pelas lideranças do Solidariedade. O corte do Palácio teria sido motivado por questões políticas. A nomeação foi negada publicamente, na coluna Folha Política, após Jogli Uchôa ter participado, até mesmo, de reuniões internas no Palácio das Princesas. A indicação de Jogli foi fechada pela Executiva estadual da agremiação em decisão colegiada, com a benção do vice-presidente estadual da sigla, Alberto Feitosa. O ex-prefeito teria, inclusive, se desfiliado do DEM, que não integra a base palaciana, para ocupar o cargo.

"Se André vier será muito bem-vindo no partido, mas é uma decisão pessoal dele. Seria uma excelente notícia para o Solidariedade ter André Campos como nosso colega", afirmou Alberto Feitosa, após ponderar que a filiação não tem nenhuma ligação com a indicação do partido para a Perpart. A sigla aguarda Campos voltar de viagem a Cuba para definir seu futuro partidário.

André Campos sondou os dirigentes do Solidariedade para se filiar à legenda, mas não chegou a bater o martelo. Com pretensão de disputar um mandato para a Assembleia Legislativa, o parlamentar busca um partido com menor concorrência. Atualmente, a bancada do PSB possui 13 deputados estaduais, enquanto o Solidariedade possui apenas o deputado estadual licenciado Alberto Feitosa. Além disso, a sigla formará uma chapinha, o que torna a sigla ainda mais atraente para pré-candidatos.

Pela manhã, o deputado federal Augusto Coutinho (Solidariedade) também não confirmou André Campos no partido, mas disse ter informações de que o auxiliar acumulará a presidência da Perpart. No entanto, ele negou que a indicação tenha a chancela do Solidariedade.

"Não é ligada ao nosso partido não (a Perpart). Existiu uma indicação nossa que não avançou, por algumas questões políticas. E foi noticiado que André teria a indicação do governo. Nós já convidamos ele para se filiar ao partido e se ele quiser será muito bem vindo. É um grande quadro", afirmou, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, hoje (31).

assuntos

comece o dia bem informado: