Os participantes definiram a criação de um grupo de trabalho para a produção de uma apresentação detalhada aos chineses sobre as vantagens de Pernambuco para o projeto
Os participantes definiram a criação de um grupo de trabalho para a produção de uma apresentação detalhada aos chineses sobre as vantagens de Pernambuco para o projetoFoto: Divulgação

Uma reunião aconteceu, nesta quarta-feira (15), entre o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, representantes do Governo do Estado, membros de entidades da indústria 4.0,e um grupo de empresas chinesas das áreas de Tecnologia e Inovação sob consultoria do Instituto CGTI deseja desenvolver um Centro de Inovação Tecnológica. O Parqtel apresenta condições favoráveis para receber a estrutura.
  
Estiveram presentes o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti; o cientista-chefe do Parqtel, Carmelo Filho; o diretor da Abinee, André Luiz; o diretor da ADDIPER, Jaime Alheiros; o representante da UPE, Alexandre Maciel; o diretor adjunto CGTI, Adelfo Barnabé; o pesquisador associado Julius Menino; o diretor técnico científico Diego Nogueira e o diretor P&D privado, José Eduardo Querido.

Os representantes do CGTI apresentaram a disposição dos chineses em aportar este investimento em Pernambuco. Eles ressaltaram também a disposição da cônsul da China em Pernambuco, Yan Yuqing, em dar ao estado um empreendimento deste porte, consolidando a presença do seu país na região.

Disposto a concretizar a negociação para que o Parqtel abrigue Centro de Inovação Tecnológica chinês, Aluísio Lessa pontuou o atrativo do parque e de Pernambuco para a iniciativa: "O nosso Ecossistema de Inovação dispõe de toda a estrutura necessária para oferecer suporte aos chineses seja em softwares ou hardwares e na prospecção de negócios. Além disso, o Centro de Manufatura Avançada do Parqtel conta com laboratórios de prototipagem e dispõe de espaço para abrigar startups oriundas das atividades desenvolvidas no centro. E a área do Parqtel fica entre as BR's 232 e 408, que ligam o Nordeste, e próxima à BR 101, que corta praticamente todo o país", declarou.
Ao final do encontro, os participantes definiram a criação de um grupo de trabalho para a produção de uma apresentação detalhada aos chineses sobre as vantagens de Pernambuco para o projeto.

comece o dia bem informado: