Presidente Jair Bolsonaro (PSL)
Presidente Jair Bolsonaro (PSL)Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve fazer mudanças na equipe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Próximo do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), o atual chefe da comunicação, Floriano Amorim, deve deixar o posto. Antes de assumir o cargo, ele atuava no gabinete do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A informação foi antecipada pelo site O Antagonista e confirmada pela reportagem.
Para a função, são cotados os nomes do empresário Fábio Wajngarten, especialista em comunicação, e do atual porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros.

Leia também:
Bolsonaro se reúne com ministros no Palácio do Planalto
Bolsonaro não vai abrir mão de abdicar da velha política, afirma líder do governo


A expectativa é que o Palácio do Planalto anuncie a mudança até esta quinta-feira (28).
A condução da comunicação oficial vinha sendo criticada desde o início do governo, em caráter reservado, por deputados aliados e militares do governo.

Para eles, enquanto Floriano seguisse no posto, Carlos continuaria interferindo na área de comunicação do Planalto.

Desde o mês passado, o filho do presidente tem ajudado na estratégia de comunicação sobre a reforma da Previdência.

Em fevereiro, Carlos, que é chamado de "pitbull" nas redes sociais, iniciou uma crise que teve como desfecho a exoneração do então ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, em meio ao escândalo das candidaturas de laranjas do PSL, revelado pelo jornal Folha de S.Paulo.

O filho do presidente disse em rede social no dia 13 de fevereiro que Bebianno mentiu ao dizer que conversou três vezes com seu pai no dia anterior. O ataque foi endossado por Bolsonaro pouco depois.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: