Luciana Santos
Luciana SantosFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A vice-governadora de Pernambuco Luciana Santos (PCdoB), durante o lançamento do anuário da Secretaria da Mulher, nesta quinta-feira (21), comentou sobre a prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) pela força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro. Apesar de tecer várias críticas ao ex-presidente e reconhecer os indícios de crimes que ele pode ter cometido, ela frisou que as instituições e o devido processo legal precisa ser respeitado.

"Eu acho que, nessas horas, nós que temos muita tranquilidade de dizer que o PCdoB votou pelo afastamento dele da presidência para fazer investigação", lembrou Luciana. Apesar de afirmar que ainda precisa conhecer melhor o processo, ela defendeu o respeito ao que manda a Lei. "Ainda não houve tempo suficiente para ver as condições desse tipo de prisão. Porque existe no arcabouço legal brasileiro as condicionantes para uma prisão. Ou é segunda instância, que não foi o caso dele. Ele tem várias denúncias, inclusive envolvendo o Rocha Loures, com aquela mala que todo mundo viu no Brasil todo. Mas é necessário observar o devido processo legal", ponderou.

"Embora, tenham muitas denúncias que possam ser apuradas. E nós, inclusive eu, que votei pelo afastamento dele para que ele fosse investigado, não comemoro nada que seja arbitrário", afirmou.

"Por mais que a gente tenha posições diferentes. E por mais que ele tenha sido algoz de um processo de impeachment fraudulento. Ele liderou um processo de impeachment fraudulento. Mas, mesmo assim, nós queremos o respeito ao Estado democrático de Direito", disse.

*Com informações de Luiza Alencar e Paulo Veras, da editoria de Política.

assuntos

comece o dia bem informado: