Lula concede entrevista à Folha de São Paulo e El País
Lula concede entrevista à Folha de São Paulo e El PaísFoto: Marlene Bergamo/Folhapress

A entrevista exclusiva concedida pelo ex-presidente Lula, nesta sexta-feira (26), aos jornais Folha de S.Paulo e El País foi alvo de comentários de políticos nas redes sociais que criticam e também apoiam o petista, preso desde abril de 2018.
  
Opositores criticaram, por exemplo, a fala de Lula de que o país está sendo governado por um bando de malucos. Criticam também a própria realização da entrevista, uma vez que Lula está preso.

O senador Major Olímpío, líder do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, chamou Lula de bandido e disse que governistas poderiam até ser internados, mas que jamais estariam presos como o petista. O senador classificou as falas de Lula como besteiras e disse que ele havia perdido a consciência.

Também do partido governista, a deputada federal Bia Kicis chamou Lula de psicopata. Ela aponta que Lula foi condenado pelo ex-juiz Sergio Moro, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e pelo Superior Tribunal de Justiça. Segundo ela, Lula se faz de perseguido político.

Leia também:
Sou agradecido a Mourão pelo gesto na morte do meu neto, diz Lula
Pelo menos não é um bando de cachaceiros, responde Bolsonaro a Lula


Já o MBL (Movimento Brasil Livre) disse que os jornais Folha de S.Paulo e El País "montaram um palanque para o maior bandido da história do Brasil falar falar o que ele quiser".

O ex-senador Magno Malta (PR-ES) também criticou a autorização concedida pelo Judiciário para que Lula fosse entrevistado. Para o senador, em nenhum lugar do mundo um sujeito preso é autorizado a dar entrevistas. A prática, porém, é comum internacionalmente.

Já no espectro político de apoio ao ex-presidente, a presidente do PT, Gleise Hoffmann, chamou Lula de estadista e enalteceu suas falas. Para ela, a força e firmeza de Lula ao falar justificam sua inelegibilidade na última candidatura à presidência, em 2018, ano em que ele foi preso.

Candidato pelo PT na última eleição, Fernando Haddad criticou a imprensa que, segundo ele, deu pouca cobertura à primeira entrevista de Lula na prisão. Haddad elogiou a força do ex-presidente.

O ex-deputado Jean Wyllys (PSOL) disse ainda que a entrevista causou impacto internacional. Para ele, isso permitiria inferir que a história reservaria um lugar menor ao "minúsculo juiz que o condenou injustamente".

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), também usou as redes sociais para elogiar a altivez de Lula e sua defesa à pátria. Ele destacou um trecho da entrevista em que o ex-presidente critica Jair Bolsonaro por bater continência à bandeira dos Estados Unidos e dizer que ama o país americano.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: