Onyx Lorenzoni, Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República
Onyx Lorenzoni, Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da RepúblicaFoto: Marcos Corrêa/PR

Um dia depois de a Petrobras desistir de reajustar o preço do óleo diesel a pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), minimizou a interferência do governo na política de preços da estatal e disse que não é possível "enfrentar o monopólio" da estatal em apenas cem dias.
  
Segundo ele, as perdas da estatal durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que adotou política intervencionista no setor energético, foram provocadas apenas por corrupção.

"No governo Dilma roubaram mesmo a Petrobras, é diferente. Esse é um governo sério, o nosso não rouba. É muito diferente", disse em entrevista à Rádio Bandeirantes nesta sexta-feira (12).

Leia também:
'Reforma da Previdência não retira direito de ninguém', diz Onyx
Em crise, Onyx vai à Câmara e propõe 'pacto de convivência'

"A corrupção e o roubo que provocaram os problemas da Petrobras. Vamos lembrar."
Com repercussão ruim do mercado, o Palácio do Planalto afirma que a interferência foi apenas pontual. Integrantes da equipe econômica se mostraram incomodados com a postura do governo por contradizer o discurso liberal do ministro Paulo Guedes (Economia).

Bolsonaro telefonou na noite de quinta-feira (11) para o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, pedindo que o reajuste fosse suspenso. O governo monitora com atenção a possibilidade de uma nova paralisação dos caminhoneiros -semelhante ao que aconteceu em 2018- se houver nova alta do combustível.

Onyx disse que o problema enfrentando hoje pelo país é da combinação do monopólio da petroleira com o modelo de transporte terrestre de cargas no país.

"Aí tem uma lição que estamos tentando, em um governo liberal-conservador como é o nosso, tentando trazer para este mesmo cenário uma outra situação, agora a gente não faz isso em cem dias", disse.

"A gente precisa tempo para poder enfrentar a questão do monopólio da Petrobras, para poder enfrentar a questão do oligopólio do varejo. Tem muitos nós para a gente desfazer em cem dias, que é muito pouco tempo ainda.

As ações da Petrobras abriram em queda de mais de 5% nesta sexta, depois de a estatal petrolífera suspender o reajuste no preço do diesel horas depois de anunciá-lo, na quinta.

No começo da tarde, ampliaram as perdas para perto de 8%.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: