A carta de intenção foi assinada nesta terça (26), pelo prefeito Geraldo Julio e pela vice-governadora da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec (ao lado esquerdo do prefeito)
A carta de intenção foi assinada nesta terça (26), pelo prefeito Geraldo Julio e pela vice-governadora da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec (ao lado esquerdo do prefeito)Foto: Andréa Rêgo Barros/ PCR

O prefeito Geraldo Julio recebeu na tarde desta terça-feira (26) em seu Gabinete, comitiva da cidade de Nantes, na França. Entre os integrantes estava a vice-presidente da Região Metropolitana de Nantes, na França, Marie-Hélène Nedelec e Romain Louvet, cônsul geral da França para o Nordeste. O intuito do encontro foi renovar o termo de cooperação mútua entre as duas cidades, que desde 2003 possuem o status de cidades irmãs e teve como objetivo captar recursos para projetos em áreas de desenvolvimento urbano. Na comitiva francesa também estiveram presentes Xavier Bares, diretor de Cooperação Internacional da Prefeitura de Nantes, Marion Fanjat, Adida de Cooperação do Consulado Geral da França para o Nordeste.

Para o prefeito Geraldo Julio, o ato de hoje representa o fortalecimento das relações entre as cidades irmãs. “Estamos fazendo um projeto de captação de recurso junto a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), e esses recursos vão ser aplicados nas duas cidades. Os projetos, nas áreas de transformação urbana, foram desenvolvidos conjuntamente e vão ser testados também nas duas cidades e a partir do sucesso desses testes eles vão poder ganhar escala em muitas áreas”, afirmou. Geraldo Julio enalteceu ainda o desenvolvimento europeu, que servem de exemplo para a capital pernambucana. “A Europa é conhecida pela transformação que fez na qualidade de vida dos seus centro urbanos, então para nós é muito importante conhecer as experiências das cidades europeias e a semelhança entre Nantes e Recife vai gerar muitos resultado”, avaliou o prefeito.

A carta de intenção assinada nesta terça, irá compor um dossiê de candidatura para um financiamento da agência AFD, nas áreas de transformação urbana, desenvolvimento de indústrias criativas e culturais, revitalização urbana e recomposição de antigas estruturas industriais e portuárias. O projeto de cooperação será submetido em dezembro deste ano e, em caso de aprovação, a expectativa é de que as atividades sejam iniciadas no primeiro semestre de 2020.

“Estou muito feliz com este projeto que começa entre Recife e Nantes. É um projeto que associa a força viva de nossos territórios e também o Porto Digital. Também se trata de um projeto que deve implicar na participação da população e, sendo assim, é um projeto muito importante que deverá permitir reforçar a ligação entre as cidades e a troca de experiências, porque temos muito a aprender uns com os outros e verdadeiramente enfrentar juntos às apostas do futuro", destacou a vice-presidente da Região Metropolitana de Nantes, Marie-Hélène Nedelec.

O projeto de cooperação técnica desenvolvidos pelas duas cidades tem duas frentes de atuação. A primeira, "Desenvolvimento urbano sustentável, recuperação do patrimônio construído e diálogo com o cidadão" propõe diversas linhas de ação, como a troca de experiências sobre a requalificação das margens dos rios Capibaribe e Loire, em Nantes, o intercâmbio de conhecimento sobre iluminação pública, modelos de participação cidadã nos processos de planejamento urbano, dentre outras. Em uma segunda frente, prevê a implementação de um projeto de Living Labs, laboratórios de experimentação e teste de tecnologias na área de serviçøs urbanos e de economia criativa.

Romain Louvet , cônsul geral da França para o Nordeste, também falou sobre a importância do ato. “Estou muito feliz de participar deste ato, que representa um momento muito importante nas relações entre o Brasil e a França e em particular entre o Recife e Nantes. Como representante da França para o Nordeste acho que a modalidade da cooperação entre as coletividades territoriais, parece uma modalidade que pode facilitar de maneira concreta o desenvolvimento de cada cidade e a população das cidades”, afirmou Louvet.

Recife e Nantes dividem diversos pontos em comum nas suas trajetórias: ambas são cidades historicamente baseadas em atividades portuárias e passaram por processos de recuperação de seus antigos portos com atividades ligadas à tecnologia e inovação. A cidade francesa é entrecortada pelo Rio Loire, em uma vivência muito semelhante à forma como Recife pretende se reconectar com o Rio Capibaribe, por meio do Parque Capibaribe.

assuntos

comece o dia bem informado: