Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves
Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares AlvesFoto: Reprodução/Instagram

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se retirou de uma reunião da ONU (Organização das Nações Unidas) nesta terça-feira (25) assim que um membro do regime venezuelano ganhou a palavra.

Nas redes sociais, a ministra publicou um vídeo que a mostra se levantando e saindo da sala acompanhada de seus assessores. Ela chamou o regime do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, de ditadura.

"Não daremos palanque a regime ilegítimo e sanguinário. Chega. O povo venezuelano não aguenta mais. As crianças daquele país pedem socorro", afirmou Damares em texto na internet.

O Brasil não reconhece o governo de Maduro e dá apoio a Juan Guaidó, opositor e autoproclamado presidente da Venezuela.

A ministra chefia a delegação brasileira na sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra (na Suíça). A reunião, um encontro de líderes internacionais sobre o tema, tem participação de mais de cem autoridades da área.

Em seu discurso na segunda-feira (24), Damares já havia atacado o governo de Maduro.

O protesto de Damares contra o regime venezuelano acontece enquanto há uma pressão de grupos de direitos humanos sobre o tema também no Brasil.

Neste mês, por exemplo, as organizações da sociedade civil Conectas, Artigo 19 e IBCCrim divulgaram que enviaram apelo à ONU para o Brasil cobrar dos governos estaduais um maior compromisso com a garantia de direitos constitucionais como a livre manifestação em protestos.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: