Arena de Pernambuco
Arena de PernambucoFoto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco

Um dia após o Clube Náutico Capibaribe formalizar à volta ao estádio dos Aflitos, o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que o Estado está estudando um plano de concessão para a Arena de Pernambuco. Com a saída do Náutico, o equipamento poderá perder utilidade, em função da falta de jogos dos clubes da capital, que mandam as partidas nos seus próprios campos. O gestor, no entanto, assegurou que encontrará uso para a Arena, ressaltando a qualidade e a conservação do patrimônio.

Os esclarecimentos foram dados pelo governador na solenidade em que formalizou a federalização de uma das unidades do Complexo Prisional de Itaquitinga. Assim como a unidade penitenciária, a destinação da Arena de Pernambuco, nesse sentido, é mais uma dificuldade para a qual Paulo terá que achar solução. “O projeto está em andamento, tocado pela Controladoria-Geral do Estado, deve sair no ano que vem para fazer uma concessão. Os estudos de impacto, de público e de oportunidade já estão feitos e nós já estamos em busca de parceiros nacionais e internacionais”,disse.

Leia também:
[Manchetes] Giro de destaques dos jornais do país, nesta terça
Jungmann se despede com gesto para Pernambuco
Votação do orçamento em espera no Congresso


O governador acredita que, mesmo o Náutico regressando aos Aflitos, os jogos que o clube realizar com estimativa de público acima de 20 mil pessoas poderão ser feitos no estádio. "Os públicos que tivemos recentemente na Arena com o Náutico foram públicos aquém da necessidade de um ponto de equilíbrio, então não vai mudar muito isso. E os jogos acima da capacidade dos Aflitos vão capacitar um ponto de equilíbrio melhor, então vamos continuar a trabalhar com os clubes", comentou. A construção da Arena é objeto de inquérito policial e já rendeu suspeitas de superfaturamento, razão pela qual o Governo do Estado rescindiu contrato com o consórcio que administrava, por concessão, o equipamento.

assuntos

comece o dia bem informado: