A celebração marcou também o anúncio de novas iniciativas, a revista digital Inovação e Desenvolvimento e o edital Tecnova II
A celebração marcou também o anúncio de novas iniciativas, a revista digital Inovação e Desenvolvimento e o edital Tecnova IIFoto: Divulgação

A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE) comemorou os seus 30 anos de atividades nesta terça-feira (3), em evento na sede da entidade, reuniu antigos e atuais membros da instituição e importantes nomes da comunidade científica. A celebração marcou também o anúncio de novas iniciativas, a revista digital Inovação e Desenvolvimento e o edital Tecnova II.

Presidente da FACEPE no anos 90, o ex-ministro de Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende falou da satisfação em fazer parte da data comemorativa. "Eu fico emocionado em ver o quadro de Sebastião Simões, um dos precursores da ideia de Miguel Arraes de colocar a ciência no cotidiano do povo com a FACEPE e Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Ao longo desses 30 anos, a instituição beneficiou a população e se notabilizou por suas ações de fomento à ciência e tecnologia", declarou.

Ciente da responsabilidade de manter vivo o legado da FACEPE, o presidente Fernando Jucá destacou que a missão da instituição segue sendo a de gerar benefício para o povo por meio da pesquisa e desenvolvimento científico: "É uma alegria muito grande dar continuidade ao trabalho tão bem feito pelos meus antecessores. A FACEPE está de portas abertas para a sociedade, visando gerar desenvolvimento econômico e social de todo o investimento aplicado em ciência e tecnologia", afirmou.

Um dos responsáveis pelo processo atual de valorização da instituição, o secretário Aluísio Lessa destacou o impacto positivo que possuem as iniciativas da FACEPE. "Aqui, foram desenvolvidas soluções pioneiras para o Brasil, como o combate às arboviroses. Recentemente, diante do desastre ambiental do óleo que assola as praias do Nordeste, a instituição entrou em ação para minimizar os danos ao meio ambiente e à população. São 30 anos de muitas vitórias e avanços científicos", comentou.

Em tempos onde o Governo Federal tem atacado a ciência, a tecnologia e a inovação, a vice-governadora Luciana Santos ressaltou o quanto a democracia é importante para a área. "A democracia é necessária para a ciência. Ela se afirma mais como uma necessidade histórica quando se tem os bens da democracia. E a Facepe é a demonstração cabal disso. Ela só existiu a partir do momento de redemocratização do país, quando Miguel Arraes decidiu fundá-la", concluiu.

Revista digital e edital Tecnova II

As comemorações também reservaram espaço para o lançamento da revista digital Inovação e Desenvolvimento, que será publicada com trabalhos e pesquisas da Facepe a cada quatro meses. E o edital Tecnova II, em parceria com Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), para o desenvolvimento de novos produtos por parte de empresas de inovação.

assuntos

comece o dia bem informado: