Vereador Renato Antunes é o líder da oposição na Câmara Municipal do Recife
Vereador Renato Antunes é o líder da oposição na Câmara Municipal do RecifeFoto: José Britto/ Folha de Pernambuco

Renato Antunes, vereador do Partido Social Cristão no Recife (PSC), conversou com Jota Batista e Renata Bezerra de Melo, no programa Folha Política, nesta quarta-feira (18). O aumento de impostos, eleições 2020 e projetos inacabados na cidade foram tema da entrevista. Para o oposicionista, a avaliação em 2019 foi positiva. "A oposição fez uma oposição construtiva, que não faz a crítica pela crítica. Ser oposição não é ser inimiga da gestão", contou.

No seu primeiro mandato como vereador da capital pernambucana, Antunes se destacou como líder da oposição na câmara. As críticas com relação ao governo foram sempre baseadas no diálogo e análise das proposições, para o camarista. Obras não entregues pela prefeitura, com a proximidade do fim da gestão, foram recordadas. " O Geraldão era pra ter sido entregue em 2016. O que era uma obra moderna vai ter muita luz de led, mas vai ser muita coisa não atualizada ainda por conta da demora na entrega", contou.

Com relação à PL36 Renato falou sobre as mudanças propostas pela oposição. "O projeto ele tinha partes que eram boas para a cidade do Recife, ele trata da modificação do código tributário", contou. "Mas, dentro deste aspecto bom da lei, a prefeitura corrigia o cálculo de depreciação do imóvel. ", explicou. O imóvel que fosse reformado, passaria a pagar um valor de IPTU maior, já que o cálculo de depreciação diminuiria. Para o vereador, as pessoas precisam ser incentivadas a reformar e melhorar os imóveis, não o contrário.

Para Antunes, a mudança de gestão é necessária para uma nova forma de governo. "Temos um modelo de gestão que deu sua parcela de contribuição no Recife, fez muito, mas precisa ser oxigenado", concluiu.

Ouça: 

assuntos

comece o dia bem informado: