Paulo Câmara e Raul Henry
Paulo Câmara e Raul HenryFoto: Divulgação

O governador Paulo Câmara (PSB) classificou como uma violência a tentativa do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), hoje desafeto do socialista, de assumir o comando estadual do PMDB. O parlamentar trava uma queda de braço contra o grupo do deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB). Câmara disse ainda ter confiança na vitória do seu aliado na disputa pelo comando da agremiação, que já obteve algumas liminares favoráveis a ele no Tribunal de Justiça de Pernambuco e do Distrito Federal.

"É uma violência em relação a sua história, à democracia e ao que representa o PMDB para Pernambuco. É o PMDB histórico", afirmou Paulo Câmara, após a posse do novo secretário de Desenvolvimento Social, Cloves Benevides, na última sexta-feira (24). O gestor está abrindo espaços para aliados para compensar a possível perda do PMDB na sua coligação para as eleições de 2018. Com o maior tempo de televisão no guia eleitoral, a legenda peemedebista é um aliado estratégico e pode virar um trunfo da oposição no pleito.

Fernando Bezerra Coelho deixou o PSB e se filiou ao PMDB no início de setembro. Ele recebeu a promessa do presidente nacional do partido, o senador Romero Jucá, de que ganharia o comando da sigla em Pernambuco, presidida pelo vice-governador Raul Henry. Diante do impasse, um processo de dissolução do diretório estadual do PMDB foi aberto pela Executiva Nacional. O relator e deputado federal Baleia Rossi comanda o processo, mas não há previsão para o parecer final.

assuntos

comece o dia bem informado: