Presidente do PMDB, senador Romero Jucá, e o senador Fernando Bezerra Coelho durante solenidade para sua filiação ao PMDB
Presidente do PMDB, senador Romero Jucá, e o senador Fernando Bezerra Coelho durante solenidade para sua filiação ao PMDBFoto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O desembargador Josué Antônio Fonseca de Sena negou a concessão da liminar suspendendo a dissolução do Partido do Movimento Democrático Brasileiro de Pernambuco (PMDB-PE). A decisão foi tomada nesta quinta-feira (21) pelo magistrado. O agravo de instrumento foi concedido com base no recurso do advogado do PMDB Nacional, Renato Oliveira Ramos, que tentava derrubar a suspensão do processo decidida em primeira instância. A sentença favorece o grupo do deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB).

Leia também:
PMDB reafirma liberdade para tratar de dissolução
Jucá deve agir, se houver demora da Justiça de Pernambuco
Frente Popular em “banho-maria” com indefinição do PMDB-PE

A direção nacional do PMDB tenta suspender a liminar para poder tocar a dissolução do diretório pernambucano. O comando da sigla, sob liderança de Romero Jucá, tenta dar a agremiação para o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), mas o grupo do vice-governador Raul Henry (PMDB) tenta judicializar o processo para garantir a legenda nas suas mãos.

Por coincidência ou não, no mesmo dia, a assessoria jurídica do PMDB Nacional enviou uma nota reafirmando a autonomia da Executiva Nacional da sigla para tratar das suas decisões internas.  

comece o dia bem informado: