Cristiane Brasil
Cristiane BrasilFoto: Divulgação

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu o cumprimento de mandados de busca e apreensão nos endereços da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) por causa de mensagens de celular trocadas entre ela e um dos principais investigados da Operação Registro Espúrio, o ex-coordenador de Registro Sindical do Ministério do Trabalho Renato Araújo Júnior. Há indícios, segundo a investigação, de que a congressista integrava esquema de cobrança de propina em troca da liberação de cartas sindicais.

Cristiane foi alvo da segunda fase da Operação Registro Espúrio nesta terça-feira (12). Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), Araújo -alvo da primeira etapa da operação, em 30 de maio- é braço direito de Cristiane na pasta e atuaria "em conformidade com os interesses desta no exercício da função pública".

"Além de orientar o servidor em relação a como agir na análise de pedidos, há, inclusive, mensagens que tratam da cobrança de valores previamente combinados", informa a PGR.

Leia também:
Mensagens indicam propina por registro sindical, diz PF
Ministério do Trabalho suspende registros sindicais por 30 dias
Cristiane Brasil é alvo de operação contra fraudes em Ministério


Na petição enviada ao Supremo Tribunal Federal, na qual requereu os mandados, Dodge também citou mensagens de texto que fazem referência a Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e pai de Cristiane.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: