A Policia Federal confirmou nesta sexta-feira (7) que uma segunda pessoa passou a ser tratada como suspeita no inquérito que investiga o ataque ao deputado Jair Bolsonaro (PSL). O suspeito, cujo nome não foi divulgado, foi detido e já liberado. O seu telefone celular foi apreendido e será periciado.

Não está claro o motivo da detenção e se há ligação do homem com o agressor Adelio Bispo de Oliveira. Sete policiais federais foram deslocados de Brasília para Juiz de Fora para atuarem na investigação. O presidenciável do PSL levou uma facada nesta quinta, enquanto realizada um ato de campanha em Juiz de Fora (MG).

Leia também:
Jair Bolsonaro deixa a Santa Casa de Juiz de Fora
'Acabaram de eleger o presidente, vai ser no primeiro turno', diz filho de Bolsonaro
Ataque suspende temporariamente a campanha de Bolsonaro
Suspeito de atacar Bolsonaro tem passagem na polícia por lesão
Bolsonaro teve lesão em artéria e nos intestinos grosso e delgado, mas está estável
Polícia nega falha de segurança durante ataque a Bolsonaro

veja também

comentários

comece o dia bem informado: