Ministro da Segurança Pública, Jugmann chamou de paranoia as insinuações de que a recém criada força-tarefa fosse instrumento de repressão
Ministro da Segurança Pública, Jugmann chamou de paranoia as insinuações de que a recém criada força-tarefa fosse instrumento de repressãoFoto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Segurança Pública Raul Jungmann desmentiu, pelo twitter, a informação dada pela Revista Época de que iria para a Embaixada do Brasil na Comunidade dos Paises de Língua Portuguesa (CPLP) quando deixasse o ministério, a partir de janeiro de 2019

Segundo a revista, pelos serviços prestados pelo ministro da Segurança Pública,o presidente Michel Temer teria assindo a nomeação de Jungmann como representante permanente do Brasil na CPLP, que reúne nove países de língua portuguesa. A publicação dava conta de que o ministro estaria "de malas prontas" para se mudar para Lisboa, onde fica situada a sede do instituição.

Confira a tuitada:

jungmann

Crédito: Reprodução/Twitter



"A revista Época desta semana traz a informação que iríamos para embaixada do Brasil na Comunidade dos Paises de Língua Portuguesa, a CPLP. Cheguei a pensar em ir, mas desisti. Permaneço no Brasil, onde pretendo trabalhar no setor privado".

assuntos

comece o dia bem informado: