Projeto é de autoria do Executivo, chefiado pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB).
Projeto é de autoria do Executivo, chefiado pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB).Foto: Paullo Allmeida/Folha de Perambuco

Depois de garantir uma pasta no Governo do Estado (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, com Dilson Peixoto), o PT, agora, articula-se para ocupar espaços na Prefeitura do Recife. Nos bastidores, fala-se que o partido ocupará a Secretaria de Saneamento. Os nomes de João da Costa (PT) e Oscar Barreto (PT) - primeiro e segundo suplentes da deputada federal eleita Marília Arraes (PT) - são cotados para a assumir a vaga.

Presidente da sigla em Pernambuco, Bruno Ribeiro, pondera que a discussão sobre os espaços na gestão municipal não terminou. “Ainda está em processo de debate", disse. Sobre os nomes postos, Ribeiro afirma que trata-se de uma “especulação”. Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, Bruno afirmou que, "mais do que uma questão de ocupar espaços, há uma questão maior que é a articulação das forças de centro-esquerda".

O ex-prefeito do Recife, João da Costa, confirmou que teve uma conversa com o Geraldo Julio (PSB), mas ponderou que a reunião "foi um prolongamento das discussões do partido com o PSB", com um cárater político e que não foram discutidos cargos. No entanto, ele ressalta que uma corrente “majoritária do partido, acha que não tem como estar no Governo do Estado e continuar sendo oposição na Prefeitura”.

Questionado sobre a possibilidade de assumir uma secretaria, ele assegurou que “essa discussão não existe” e que assumirá a vaga na Câmara dos Vereadores na próxima sexta-feira (início da próxima legisltatura municipal e posse dos suplentes). De acordo com ele, "essa hipótese de vaga não foi posta em discussão ainda no PT”. Caso assuma uma secretaria, Oscar Barreto fica com a vaga na Casa de José Mariano. Procurado pela reportagem, Barreto não quis comentar o assunto.

Sobre a possível indicação do PT para a pasta de Saneamento, Marília comentou, em entrevista à coluna digital No Cafezinho, que o espaço do partido na composição do governo foi tomada de maneira antidemocrática. "Não é questão de ser contra ou não. Eu sou contra qualquer discussão tomada arbitrariamente, principalmente num partido que sempre teve como marca a democracia interna", disse.

A deputada estadual Teresa Leitão (PT), por sua vez, avalia que o "mais importante neste momento seria o debate sobre as relações do PT com o governo e com o próprio PSB".

"O PT teve um candidato a prefeito que levou a disputa para o segundo turno e colocou o partido na oposição a Geraldo Julio. Uma mudança desta posição, a meu ver, não pode ficar restrita à ocupação de uma nova secretaria", disse.

Posse
Os trabalhos legislativos da Câmara Municipal do Recife serão retomados nesta sexta-feira, 1º de fevereiro, com o fim do recesso parlamentar. A reabertura ocorrerá numa reunião solene de instalação do período legislativo, às 10h, com a presença do prefeito Geraldo Júlio (PSB). A volta significa, na prática, o reinício dos trabalhos no plenário, das comissões permanentes, audiências e reuniões públicas, pois durante o mês de janeiro ocorrem apenas as atividades administrativas da Casa.

Na reunião solene, quatro novos vereadores assumem as vagas deixadas por parlamentares que foram eleitos para outras esferas do poder: João da Costa (PT) assumirá a vaga deixada por Marília Arraes, eleita deputada federal. Os outros três parlamentares que deixam a Casa assumem como deputados estaduais. Por isso, Goretti Queiroz (PSC) ocupará a cadeira de Wanderson Florêncio; Samuel Salazar (PRTB) assumirá no lugar de Marco Aurélio Medeiros; Wilton Brito (PP), a vaga deixada por Romero Albuquerque.

assuntos

comece o dia bem informado: