Deputado Felipe Carreras defendeu a privatização individual do Aeroporto do Recife
Deputado Felipe Carreras defendeu a privatização individual do Aeroporto do RecifeFoto: Kleyvson Santos/ Folha de Pernambuco

O deputado federal Felipe Carreras (PSB) foi reeleito para Câmara com 114.268 votos, dos quais 67.244, ou seja 8,41% dos votos, dentro do Recife. Um resultado eleitoral que o credenciaria a disputar a prefeitura do Recife, já que seu correligionário e deputado federal mais votado em toda história de Pernambuco, João Campos (PSB), apontado como favorito para suceder o prefeito Geraldo Julio (PSB), obteve dentro da capital 70.864 votos, do seu total de 460.387 votos em Pernambuco.
  
"Eu tenho o sonho de governar o Recife", disse Felipe Carreras, em entrevista o Programa Folha Política, desta quarta-feira (21). Ao mesmo tempo, o deputado remeteu à sua longevidade de filiação política ao PSB, que data de 1995, ainda "abonado por Miguel Arraes de Alencar". "Eu tenho disciplina política, tenho história política, tenho apenas um partido na minha vida. Tenho uma trajetória política e sei o tempo da política, a gente que deixar as coisas acontecerem", afirmou.

Com relação ao deputado João Campos, Felipe Carreras ressaltou suas credenciais para que este seja cortejado para disputar a prefeitura no próximo ano. "O PSB tem grandes quadros, um grande amigo, o grande condutor desse processo é um grande gestor, que é o prefeito Geraldo Julio (PSB). João é um grande quadro da política brasileira", esclareceu.

Felipe Carreras deixou claro que não se opõe ao projeto do Governo Bolsonaro para leiloar o Aeroporto Internacional do Recife/ Gilberto Freyre, mas pede a equalização de condições nas negociações. Para ele, outros aeroportos brasileiros foram negociados individualmente, diferente do que vai acontecer com o recifense . O processo licitatório está marcado para o próximo dia 15 de março. "Não queremos mais do que ninguém, queremos ser tratados iguais como os outros. Essa é nossa luta", afirmou.

Felipe Carreras acredita que o "presidente Jair Bolsonaro está mal orientado e mal assessorado. "Não precisa ser economista", alertou. Durante a entrevista, Carreras ainda comentou acerca da desarticulação na Câmara Federal do Governo Bolsonaro, que perdeu a votação que impede o cidadão de acessar documentos públicos e revogar conquistas da Lei de Acesso à Informação (LAI).

Ouça e compartilhe:

assuntos

comece o dia bem informado: