Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio
Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro AntônioFoto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e mais 10 pessoas foram indiciadas nesta sexta-feira (4) pela Polícia Federal (PF) em Minas Gerais. Há suspeita de que todos estejam envolvidos em um esquema de candidaturas laranjas do Partido Social Liberal (PSL). As informações são do R7.

Segundo as investigações da PF, parte do fundo partidário da legenda na campanha para as eleições de 2018, que deveria ter sido destinada a candidaturas de mulheres, pode ter sido desviada para campanhas de candidaturas de homens do PSL em Minas. Entre os beneficiados, estariam o ministro que concorreu à cadeira de deputado federal e o deputado estadual Professor Irineu.

Leia também:
TSE decide que candidaturas laranjas levam à cassação de toda a chapa
Bolsonaro diz faltar acusação com 'substância' contra ministro ligado a laranjas


O relatório do inquérito pede o indiciamento dos envolvidos pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica eleitoral e apropriação de bens, recursos ou valores destinados ao financiamento eleitoral. De acordo com fontes ligadas à investigação, várias despesas pagas pelas candidatas laranjas eram, na verdade, para os gastos da campanha do ministro e de Irineu.

Procurado pela reportagem, o ministério do Turismo informou que vai se manifestar em breve sobre o assunto.

Confira a lista de indiciados, divulgada pelo jornal O Globo:
Marcelo Álvaro Antônio - ministro
Mateus Von Rondon - assessor especial do ministro, preso em junho deste ano
Irineu Inacio da Silva - deputado estadual em Minas pelo PSL - conhecido como Professor Irineu
Lilian Bernardino - suspeita de ser candidata-laranja
Debora Gomes - suspeita de ser candidata-laranja
Camila Fernandes - suspeita de ser candidata-laranja
Naftali Tamar - suspeita de ser candidata-laranja
Marcelo Raid Soares
Reginaldo Donizeti Soares - irmão de Roberto Silva Soares, sócio de duas empresas que prestaram serviço eleitorais às candidatas investigadas
Roberto Silva Soares - Assessor do ministro, preso em em junho deste ano
Haissander de Paula - ex-assessor do ministro quando ele era deputado federal, preso em junho deste ano

veja também

comentários

comece o dia bem informado: