Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair BolsonaroFoto: Flickr / Palácio do Planalto

Após o novo pronunciamento em cadeia nacional do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na noite desta terça-feira (31), políticos de Pernambuco usaram as redes sociais para repercutir as suas  declarações.

A vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) postou uma série de tuítes para comentar a fala do presidente. "Como sempre o presidente Bolsonaro age de maneira errática. No pronunciamento desta noite, como é de seu feitio, deturpa informações e tira de contexto as declarações de Tedros Adhanom, diretor da OMS. Da outra vez tentou jogar o impacto econômico da crise da Covid-19 nos ombros dos governadores, pela necessidade do isolamento social", postou.

"Ao mesmo tempo, fruto da pressão de amplos setores da sociedade - dos panelaços ao êxito das medidas dos governadores e dos exemplos efetivos em todo o mundo - usa um tom que demonstra recuo da sua posição anterior, quando defendia isolamento vertical. Resta saber se a opinião dessa noite vai durar mais que algumas horas", disse em outra postagem. "Se o presidente está preocupado com a situação de informais e das pessoas mais vulneráveis, como diz, que trate de agir com a responsabilidade que lhe cabe e sancione a lei da renda básica proposta e aprovada pelo Congresso Nacional", concluiu.

Por sua vez, o senador Humberto Costa (PT) criticou o uso distorcido de uma fala do diretor geral da OMS. "O presidente chama rede nacional de rádio e TV para mentir vergonhosamente. Distorce a fala do diretor-geral da da @WHO, @DrTedros, para tentar dar argumentos à sua política genocida. @jairbolsonaro é a mentira encarnada. Sua figura atarantada é a tradução desse governo decadente", escreveu. "O povo deu a resposta para mais um pronunciamento mentiroso de Jair Bolsonaro", postou o senador, cmpartilhando um vpideo de um  panelaço no Recife durante o pronunciamento.

A deputada federal e pré-candidata à Prefeitura do Recife, Marília Arraes (PT) também destacou as informações falsas passadas por Bolsonaro sobre declaração do diretor da Organização Mundial de Saúde. "Bolsonaro segue distorcendo o que o Presidente da OMS, Tedros Adhanom, afirmou. Segue mentindo para os brasileiros. Se estivesse preocupado em garantir a vida e a renda das pessoas já teria sancionado o auxílio financeiro aprovado pelo Congresso. #AcabouBolsonaro", tuitou.

Confira:

bozo

Crédito: Reprodução Twitter

assuntos

comece o dia bem informado: