Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB)
Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB)Foto: Divulgação

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou nesta sexta-feira (20) que novas medidas devem ser anunciadas pelo governo para minimizar o impacto da pandemia do novo coronavírus na economia brasileira.

Durante a sessão remota realizada pelo Senado para a votação do projeto de decreto legislativo que reconhece o estado de calamidade pública no País, o líder lembrou as medidas já adotadas, como a antecipação do pagamento do abono salarial e do 13º salário dos aposentados do INSS, a ampliação do Bolsa Família para incluir 1 milhão de pessoas que hoje não recebem o benefício e o socorro aos microempreendedores individuais, pequenas e médias empresas.

Segundo ele, as iniciativas mostram a preocupação do governo com os idosos e a parcela mais pobre da população, assegurando renda para as famílias neste momento de grande apreensão.

“Esse conjunto de medidas significa uma injeção de mais de R$ 147 bilhões na nossa economia – um volume expressivo de recursos para reduzir o impacto da pandemia do coronavírus em nosso País, que ainda se recupera da pior crise da sua história. Novas medidas serão anunciadas. Não faltarão disposição ou coragem para o Governo Federal para minimizar os efeitos dessa grave ameaça”, afirmou.

O senador Fernando Bezerra Coelho também chamou a atenção para a grave situação que o País atravessa. “A gravidade do momento exige união e solidariedade de todos os brasileiros. Todos devem fazer a sua parte. O Congresso Nacional está fazendo a sua parte ao aprovar, com a máxima celeridade, este decreto de calamidade.”

SESSÃO HISTÓRICA – Foi a primeira sessão remota em 196 anos do Senado Federal. O projeto de decreto legislativo que reconhece o estado de calamidade pública e permite ao Governo Federal elevar os gastos para o enfrentamento da pandemia foi aprovado por todos os 75 senadores que participaram da sessão.

Assista o vídeo:




assuntos

comece o dia bem informado: