A Mesa Diretora empossada destacou ainda como objetivo a manutenção do TRE-PE no posto de melhor entre os 27 tribunais eleitorais do Brasi
A Mesa Diretora empossada destacou ainda como objetivo a manutenção do TRE-PE no posto de melhor entre os 27 tribunais eleitorais do BrasiFoto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

Com discursos ressaltando o enfrentamento das fake news e com a polarização política colocada como um obstáculo a ser superado, a nova Mesa Diretora do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), composta pelo presidente, desembargador Frederico Neves e pelo vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Carlos Moraes, tomou posse, ontem, em cerimônia na Sala de Sessões do tribunal.

Frederico Neves, inicialmente, destacou o fato de ter sido escolhido por aclamação pelo 52 desembargadores e afirmou estar determinado a atender os anseios dos quase 6,7 milhões de eleitores pernambucanos dos 184 municípios do Estado. Neves mostrou-se também preocupado com os “extremismo ideológicos”, considerados como um dos fatores que anunciam “graves transtornos”. "Assiste-se, hoje, no Brasil, a uma agitação prenunciadora de graves transtornos que exigirão grande esforço e determinação da Justiça Eleitoral e de todo os segmentos da sociedade para serem minimizados. A polarização política e os extremismos ideológicos são obstáculos a se superar para que não se comprometa a paz social e muito menos a regularidade das eleições". Ele, acrescentou que "a intolerância, o ódio, a falta de respeito entre as pessoas, os excessos irrefletidos, as notícias falsas que vezes sem conta arruinam a reputação das pessoas são a maior preocupação da Justiça Eleitoral" e colocou as fake news como o principal obstáculo a ser superado. “Precisamos unir forças, convergir energias, para que possamos combater a propagação das informações falsa. Isso não ajuda em nada, só faz prejudicar, e a gente não quer que a eleição seja comprometida em função de comportamentos execráveis de determinadas pessoas. Nós estamos prontos, apetrechados e preparados para enfrentarmos essas dificuldade”, garantiu.

O vice-presidente do órgão, Carlos Moraes, destacou que a atuação do TRE deve focar em três pontos, visando a garantia do equilíbrio no pleito do próximo ano. "Assegurar a legitimidade das eleições, especialmente no tocante a coibir o uso de condutas vedadas em busca da eleição facilitada, a utilização indevida de propaganda falsa, o rígido controle e fiscalização dos gastos do dinheiro público que financiam as eleições e os partidos políticos." Para Moraes, as eleições municipais são um “desafio enorme” mas o “TRE-PE está preparado” para os desafios existentes.

Além de combater institucionalmente a proliferação de desinformação e outras situações capazes de macular a disputa, ambos apontaram como desafio terão como outros desafios desafios a continuidade do ciclo do cadastramento biométrico, visando a certificação digital dos eleitores pernambucanos e a realização das eleições municipais, que atualmente ultrapassa 80% do eleitorado do Estado. Nesse quesito, o TRE deve contar com o auxílio da Assembleia Legislativa de Pernambuco. “A Alepe se comprometeu através dos deputados que tem base nos municípios que não tem alcançado um percentual próximo aos 100% de eleitores cadastrados, para que através dos seus parceiros possam incentivar, buscar a presença do eleitor fazendo a biometria para trazer mais transparência e segurança no resultado das eleições”, afirmou o presidente da Casa, Eriberto Medeiros (PP).

A Mesa Diretora empossada destacou ainda como objetivo a manutenção do TRE-PE no posto de melhor entre os 27 tribunais eleitorais do Brasil, reconhecimento dado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em novembro, juntamente com o Selo Diamante, mais alta certificação conferida pelo órgão.

A Folha de Pernambuco foi representada na posse pelo presidente do Grupo EQM, Eduardo Queiroz Monteiro, o diretor-executivo, Paulo Pugliesi e o conselheiro Domingos Azevedo. A cerimônia contou na composição da mesa com o governador Paulo Câmara (PSB), o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros (PP), o prefeito do Recife, Geraldo Julio, o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, o representante do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, desembargador Eduardo Pugliesi, o vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Lázaro Guimarães, o Chefe de Estado Maior do Comando Militar do Nordeste, coronel de brigada Carlos Duarte Pontual de Lemos, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Marcos Loreto e a presidente em exercício da OAB Pernambuco, Ingrid Zanela. Os desembargadores Edilson Pereira, Gabriel Cavalcanti, José Alberto Filho, Júlio Oliveira, Belmiro Campos, Washington Amorim, que também é o Ouvidor Eleitoral e o procurador regional eleitoral de Pernambuco, Wellington Cabral Saraiva representaram a corte do TRE-PE.

assuntos

comece o dia bem informado: